Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Família e TV: os alicerces de Otávio Mesquita

Com 30 anos de ofício, o apresentador credita o sucesso à eleita, Melissa e aos filhos

Tamara Gaspar Publicado em 18/07/2016, às 06h20

O par com Luiz Otavio e Pietro - ROGERIO PALLATTA
O par com Luiz Otavio e Pietro - ROGERIO PALLATTA

Há 30 anos, Otavio Mesquita (56) começava a escrever sua história na TV. Desde então, são três décadas se reinventando diante das câmeras e levando ao público informação de forma irreverente e descontraída. Três décadas que o consagraram como um dos apresentadores mais bem sucedidos do País. O segredo? Bom humor e dedicação. “Acredito que fui um dos primeiros a inserir o humor no conteúdo jornalístico. Procuro me reinventar sempre, mas sem perder esse DNA da brincadeira”, atesta o comandante do Okay Pessoal!!!, do SBT. “Consigo falar com o público de A à Z, de todas as classes”, emenda ele, durante fim de semana de relax ao lado da eleita, Melissa Wilman (40), do caçula, Pietro (6), e do herdeiro Luiz Otavio (23), fruto de relação anterior, em Ilhabela, no litoral norte paulista.

É à família que Otavio credita parte de seu sucesso. “Chegou o momento em que eu não queria mais aventuras, que meu lado mais ‘maluco’ tinha acabado. Era a hora de constituir uma família e, por sorte, encontrei a Melissa. Ela me ajuda a ser mais focado e centrado”, afirma o apresentador. “Temos nossos momentos ruins, mas temos fé e amor e isso faz a gente superar tudo. Sou detalhista e perfeccionista. Da mesma forma que elogio, critico e Otavio recebe bem minhas ideias. Sou mais séria e ele é mais brincalhão, a gente acaba equilibrando as coisas”, confirma Melissa. Pai ainda do pianista erudito John (23), o artista assegura que a paternidade também sofreu mudanças. “Ser pai aos 50 é incrível. O amor, é lógico, sempre foi o mesmo, sempre foi igual, mais hoje tenho mais qualidade, experiência e tranquilidade”, diz ele. Se o tempo lhe rendeu maturidade na vida pessoal, no campo pro - fissional não foi diferente. “Aprendi o limite da brincadeira. Antes, não tinha o ponto de frear e acabava indo além. Isso me prejudicou um pouco, mas foi algo leve, tanto que faço o mesmo formato de programa há 30 anos”, pondera.

Revisitando sua trajetória, Otavio destaca o quadro Bom Dia Legal, do Domingo Legal, no SBT, como um marco decisivo em sua jornada. “Nele, eu acordava celebridades e foi ali que me tornei mais conhecido. A audiência era enorme”, recorda ele, que deve ganhar novo horário na grade do canal. “Ainda não temos nada certo, mas se acontecer, não vou deixar de apresentar o programa da madrugada, pois esse horário é a minha grande paixão”, adianta o apresentador, fã da noite, mas assumidamente um homem caseiro. “Dou preferência a ficar em casa, com a minha mulher e os meus filhos. São eles quem me dão felicidade”, assegura, sem pensar em aposentadoria. “Já quis parar, mas não consegui! Daqui a 20, 30 anos quero estar como Raul Gil e Silvio Santos”. Diante de tantas realizações, todas elas temperadas pelo bom humor, fica difícil aborrecer ou tirar o apresentador do sério. “Posso até ficar chateado com alguma coisa, mas logo esqueço. Afinal, não tenho idade para ter inimigos. Eu vim a este mundo a passeio”, resume.