Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

O místico lar do ator Nando Rodrigues no Rio

Com ascendência indígena, galã de 'Haja Coração' exalta sua tribo

CARAS Digital Publicado em 10/11/2016, às 07h25 - Atualizado às 10h09

Na varanda, decorada com artesanato indígena em referência à bisavó, ele festeja o sucesso da novela antes da viagem de estudo aos EUA - FABRIZIA GRANATIERI
Na varanda, decorada com artesanato indígena em referência à bisavó, ele festeja o sucesso da novela antes da viagem de estudo aos EUA - FABRIZIA GRANATIERI

Ao entrar no apartamento de Nando Rodrigues (32), Rio, é possível perceber o quanto ele valoriza as raízes. Nascido em Campo Grande (MS), bisneto de índio, o ator decorou o imóvel inspirado em seus ancestrais e com muitos cristais. “São coisas que mantêm minha energia estável e purificam o ambiente”, explicou o galã, que busca novos caminhos após o sucesso em Haja Coração, que chegou ao fim na terça, 8. Nando, que recentemente assumiu o namoro com a modelo Yasmin Volpato (22), passará cerca de 40 dias estudando em Los Angeles.

Qual balanço faz do trabalho em Haja Coração?
Os personagens da trama repercutiram muito positivamente. A novela é um sucesso. Será mais uma virada chave na minha carreira, até pela confiança da Globo.

As mulheres mais velhas assediam você? Elas são mais ousadas do que as mais novas?
Depois que o Henrique começou a se relacionar com uma mulher mais madura, sem dúvida, comecei a receber atenção de um público que até então não tinha sido meu. Elas começaram a brincar, mas sempre com muito respeito. As meninas mais novas assediam de maneira não tão direta.

Beleza ajuda ou pode atrapalhar? Você se acha bonito?
As pessoas falam que sou bonito. Me dou bem comigo. A autoestima é muito importante. Faz com que me sinta bem. Não acho que beleza incomode ou atrapalhe. Sem dúvida, agrega. Ao mesmo tempo, não considero que seja determinante. Vejo ótimos atores que não dependem da beleza. Também caras bonitos que brilham e a beleza fica em segundo plano. O foco é ser reconhecido pelo trabalho.

O que faz para não se deslumbrar com o a fama.
Trabalhei em muitas coisas, por exemplo, em banca de frutas exóticas, como feirante. Fiz teatro de rua fora do Brasil. E isso, sem dúvida, me deu embasamento de vida. Por isso deslumbre não tem espaço. E tem a base familiar. Tive uma ótima criação. Tudo o que conquistei devo a eles.

Por que trouxe elementos indígenas para decorar a casa?
Desde pequeno tive muita influência das tribos e gosto muito de artesanato. Procuro deixar tudo sempre em harmonia e mais equilibrado energeticamente possível.

A vida longe da família é mais solitária?
Tenhos amigos, mas nunca fui de andar com muita gente. E não me sinto solitário. Até porque tenho minha família perto. A gente se fala todos os dias. E gosto de momentos de solidão para criar.

Planos incluem filhos?
Tenho vontade de ter uma casa com cachorros e filho. Está nos planos. Vai acontecer no tempo certo, sem pressa.