Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Falou tudo!

No Dia do Cinema Brasileiro, Bruno Gagliasso faz desabafo sobre censura do filme Marighella

Bruno Gagliasso usa cena de Marighella para falar sobre a situação crítica pela qual a produção nacional passa

CARAS Digital Publicado em 19/06/2020, às 17h15 - Atualizado às 17h20

Bruno Gagliasso fala sobre situação do cinema brasileiro - Instagram
Bruno Gagliasso fala sobre situação do cinema brasileiro - Instagram

Bruno Gagliasso usou suas redes sociais nesta sexta-feira, 19, para homenagear as produções nacionais no Dia do Cinema Brasileiro.

Para isso, ele postou, em seu Instagram, um pedaço do filme Marighella, onde viveu Lúcio. O longa conta a história do guerrilheiro Carlos Marighella e passou por diversas polêmicas envolvendo seu lançamento.

A cena escolhida pelo marido de Giovanna Ewbank mostra seu personagem entrando em uma sala e conta com a fala: “As pessoas precisam saber que no Brasil tem gente resistindo. E, que essa luta é justa”.

Na legenda do post, o gato escreveu sobre a situação do audiovisual no país. “O cinema conta a nossa essência, nossa memória, nos faz encarar aquilo que muitas vezes querem nos esconder. O cinema é fundamental para qualquer país. Além de uma indústria que movimenta milhões e gera empregos, o cinema é, e sempre será, um instrumento de seu povo. Quando nos vemos na telona somos fortalecidos enquanto sociedade. Hoje todo o cinema brasileiro está sob grave ameaça”

“Marighella é apenas um dentre muitos outros filmes que vem sendo sabotados (ou censurados?) por aqueles que acreditam deter o poder. Um filme de resistência, que conta a história de um herói brasileiro preto, que desnuda a ditadura, que denuncia os horrores da tortura e que celebra quem ‘foi de aço nos anos de chumbo’. A censura de Marighella diz mais sobre seus censores do que sobre o filme. Para quem ascendeu com mentiras é difícil encarar a verdade. Tentam colocar nosso povo contra seus artistas, como se fosse possível destruir a arte. Ou a verdade. Com arte e com verdade venceremos o obscurantismo, a opressão, a censura e a burrice. O cinema brasileiro resiste e hoje é o seu dia”, continuou. 

“Tenho muito orgulho de fazer parte do nosso cinema. E mais ainda por integrar o elenco de Marighella, um filme corajoso e que antes mesmo de estrear incomoda quem sempre precisa ser incomodado. Isso, meus amigos, é a potência do cinema brasileiro!”, concluiu.

Confira:

Bruno Gagliasso fala sobre situação do cinema brasileiro

Receba notícias da CARAS Brasil no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!