Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Ator do 'Porta dos Fundos' ensina como lidar com gente mal humorada

Marcus Majella, integrante do 'Porta dos Fundos', ensina como lidar com o mau humor e fala sobre seu personagem na série 'Vai Que Cola', o Ferdinando

Renan Botelho Publicado em 17/07/2013, às 15h23 - Atualizado em 19/03/2020, às 15h32

Marcus Majella - Divulgação
Marcus Majella - Divulgação

Quem não tem um amigo ou colega de trabalho mal humorado que atire a pedra! Em nome da boa convivência, o ator Marcus Majella, integrante do Porta dos Fundos e do programa Vai Que Cola, do Multishow, revelou algumas dicas para CARAS Online sobre como lidar com a cara fechada dos outros.

Marcus é perito em gente mal humorada, considerando que ele mesmo não costuma acordar muito sorridente. “Eu sou um pouco ranzinza”, confessa. “Mas eu fico quietinho, na minha. O segredo é ter respeito. Se você convive com alguém mal humorado, você tem que respeitar, dar o tempo da pessoa. Não exigir dela o que ela não pode te dar”, fala.

+ 'Porta dos Fundos' ironiza ida para a TV com versão no estilo 'Zorra Total'

O ator aconselha os próprios ranzinzas a quebrarem o gelo. “Quando as pessoas se zoam pelo mau humor tudo fica muito melhor. Ninguém espera nada de você quando você mesmo assume esse lado. Eu brinco com a minha ‘ranzinzisse’, adoro me zoar”, diz.

A técnica da ‘autozoação’ também é útil para outras situações. “Quando você mesmo se zoa, você deixa de ser alvo de piada. Por exemplo, eu adoro ser gordinho, não tenho problema com isso. O Paulo Gustavo me chama de baleia no programa [Vai Que Cola] e eu gargalho. Gente que não gosta de se zoar acaba virando piada. Tem celebridade que não gostava de ser chamada de gordinha e acabou entrando no Trending Topic do Twitter sendo chamada de baleia. Eu nunca fico encanado”, comenta.

+ Porta dos Fundos ironiza propagandas em vídeo "oficial" da trupe e salário de atores

Achou graça

Foi durante o curso de artes cênicas na Casa das Artes de Laranjeiras, há 11 anos, que Marcus Majella conheceu Fábio Porchat e Paulo Gustavo, seus colegas de classe na época. Ao lado deles, o ator descobriu que tinha talento para o humor.

“Eu percebi que tinha facilidade com personagens engraçados. Sou um ator com muita facilidade para o humor”, conta.

Mas por conta da fama de humorista, Marcus já se enfiou em algumas situações constrangedoras. “As pessoas te conhecem e acham que você vai ser super engraçado, mas sou quietinho, tímido e elas ficam me olhando, com sorriso na cara, esperando eu fazer graça. Acho hilário”, diz.

+ Fábio Porchat sonha com férias em menos de um ano de 'Porta dos Fundos'

Vai Que Cola

Na série do Multishow, Marcus interpreta o zelador – quer dizer, concierge – Ferdinando. “Ele detesta ser chamado de zelador”, explica. “Ele fala muitas gírias em francês e em inglês. O visual dele parou no tempo, não se atualizou. É uma coisa meio Cassandra, do Sai de Baixo. Cheio de cores”, fala.

O personagem sonha em ser uma diva de musical, uma estrela digna da Broadway. “Mas já que ele não tem palco, ele faz os shows dele na pensão mesmo. Ele adora Edith Piaf, Barbra Streisand e Rihanna. A plateia ama o Ferdinando". 

Veja Marcus Majella no vídeo Eitcha Lelê, do Porta dos Fundos: