Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Marcela Monteiro diz que 'Vídeo Show' ao vivo é 'friozinho na barriga'

Responsável pelas entrevistas ao vivo no programa, ela comemora sua permanência na atração e fala sobre os desafios e saias justas. 'Você precisa raciocinar rápido, mas é difícil algo me deixar realmente sem graça'

Kellen Rodrigues Publicado em 13/04/2015, às 11h49 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Marcela Monteiro - Igor Rodriguez/Divulgação
Marcela Monteiro - Igor Rodriguez/Divulgação

O novo formato do Vídeo Show - apresentado ao vivo há uma semana - trouxe desafio e mudança na rotina de Marcela Monteiro. As entrevistas, que antes eram gravadas, agora são feitas em links, ou seja, sem chance de refazer em caso de erro. "É uma adrenalina diferente", contou a repórter à CARAS Digital.

"Tudo pode acontecer e isso é estimulante. Você precisa raciocinar rápido, estar ligada em tudo e se divertir, claro", continua Marcela. Em sua primeira semana ela encarou, por exemplo, entrevista ao vivo com os participantes do BBB 15, com direito a uma dancinha bizarra do vencedor Cézar Lima. Marcela diz que não se preocupa em viver alguma saia justa no ar. "Pode ser que aconteça um dia, mas eu levo as coisas de uma maneira leve e fico tão à vontade no ao vivo que acho difícil algo me deixar realmente sem graça. Se acontecer, eu acho que brincaria com isso", afirma.

Por enquanto, o momento é de trabalhar e comemorar sua permanência no programa diante do troca troca no elenco da atração. "Acho que devo estar fazendo o meu trabalho direitinho (risos)".

Confira o bate-papo!

Como está sendo fazer as entrevistas ao vivo?
Uma delícia! Adoro ao vivo e estou muito animada com esse novo momento. É um friozinho na barriga gostoso, uma energia diferente e, sem dúvida, nenhuma um grande desafio. Tudo pode acontecer e isso é estimulante. Você precisa raciocinar rápido, estar ligada em tudo e se divertir, claro! Não vejo outra maneira de fazer. Estou sempre ali muito concentrada, mas, ao mesmo tempo, me coloco completamente disponível, disposta a me surpreender, rir, ouvir, criar, mudar o rumo da conversa...é uma troca constante.

Bate um nervosismo?
Acho que não é bem um nervosismo, talvez uma adrenalina diferente. Mas isso é maravilhoso, me deixa mais empolgada ainda. Já gravo as minhas matérias sem muito corte, geralmente gosto de fazer o mais direto possível para manter a naturalidade da conversa. Por mais que o entrevistado entenda de televisão e por mais que eu esteja focada, toda vez que você interrompe a gravação é uma quebra. A gente fala também com o corpo, com os gestos, com a respiração.... se ficar parando toda hora vai perder alguma coisa interessante.

Quando você soube que o programa mudaria, qual foi a sensação?
Logo pensei: 'Opa, desafio novo no pedaço'. Quero fazer parte disso! É uma animação, misturada com expectativa, ansiedade. Acho que temos que ter coragem de arriscar, assim como na vida. Sou movida a desafios, gosto de sair da minha zona de conforto. Além do mais, estar presente em mais uma fase do Vídeo Show é um privilégio. O programa tem mais de três décadas no ar, é uma referência. Cresci assistindo. Hoje faço parte dessa família e saber que a minha equipe e a TV Globo, contam comigo para mais um momento da história desse programa é uma honra e uma alegria sem tamanho.

Aliás, o programa muda e você continua lá firme e forte... a que atribui a sua permanência?
Acho que devo estar fazendo o meu trabalho direitinho [risos]. Na verdade, ao longo desse tempo, acredito ter construído uma relação de respeito, confiança e cumplicidade muito grande com a minha equipe. Não fazemos televisão sem a parceria do outro. Sou completamente apaixonada pelo meu trabalho e eles sabem que podem contar comigo nas mais diversas situações. Se precisam de entrevistas, eu faço! Making of, estou junto! Bastidor, é só marcar! Gravado ou ao vivo, estou sempre pronta. Gravo de manhã, de tarde, de noite, de madrugada com a mesma alegria e entusiasmo porque acredito no programa que fazemos e quero trazer sempre o melhor para o nosso público.

Em seu primeiro programa ao vivo você entrevistou o Thiago Fragoso, com quem contracenou em O Profeta. Trocaram figurinhas relembrando a novela?
Thiaguinho é um parceiro mais do que querido. Lembro da primeira vez que eu o entrevistei para o Vídeo Show: cheguei devagarinho, dei um boa tarde discreto, fui me apresentar e ele logo soltou um: "Eu te conheço, menina!" (risos). Não sabia se ele ia lembrar, tinha muito tempo... e para essas coisas eu sou um pouco envergonhada (por incrível que pareça). Não chego falando o que eu já fiz ou "exibindo" o currículo. Enfim... ali já relembramos um pouquinho o tempo de "O Profeta". Foi uma delícia! E agora, na estreia desse novo momento do Vídeo Show, tive o prazer de fazer o nosso primeiro link com ele. Fiquei muito feliz!

Teve alguma coisa nos links que já deixou você sem graça?
Estamos no começo, ainda teremos muitos links pela frente. Pode ser que aconteça um dia, mas eu levo as coisas de uma maneira leve e fico tão à vontade no ao vivo que acho difícil algo me deixar realmente sem graça. Se acontecer, acho que brincaria com isso, é bom saber rir de si mesmo também.

Com o novo formato do programa mudou alguma coisa na sua rotina?
Quando tenho link para fazer só consigo almoçar depois que o Vídeo Show termina. Chego bem antes no Projac, estudo, tento pensar nas mais diversas situações possíveis para o assunto que vou falar, faço teste de equipamento e fico prontinha esperando a hora de entrar no ar. Depois corro para o switcher (sala com monitores, mesa de corte, de onde os diretores comandam tudo) para acompanhar o programa e mandar boas energias para Otaviano e Monica que são queridos colegas e estão arrasando no estúdio. Termina o programa e eu bato um papo com a equipe ali mesmo, conversamos sobre o que funcionou, o que podemos melhorar, trocamos ideias, sugestões...só nesse momento a adrenalina começa a baixar, aí vem a fome e eu corro para o restaurante do Projac mesmo.