Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
TV / Exclusiva

Maitê Proença fala da neta e reflete sobre o meio ambiente: ''As pessoas precisam se informar''

Em live exclusiva nas redes sociais de CARAS, Maitê Proença conta sobre projeto na pandemia e faz reflexão sobre o meio ambiente

CARAS Digital Publicado em 23/09/2020, às 12h19 - Atualizado às 12h33

Maitê Proença fala sobre a quarentena e o meio ambiente - Reprodução/Instagram
Maitê Proença fala sobre a quarentena e o meio ambiente - Reprodução/Instagram

Maitê Proença participou de uma live exclusiva nas redes sociais de CARAS, nesta terça-feira, 22, e contou sobre a vida durante o isolamento social, os projetos, e levantou questões sobre o meio ambiente.

A atriz disse que está aproveitando o tempo em casa para produzir. "Eu produzo muito em casa, sempre invento muita moda, quando eu acho que vou parar, que eu vou aproveitar pra ficar quieta e tal, mas quando eu fico quieta, começa a vir umas ideias, e eu faço e quando eu vejo eu to toda atrapalhada”, brincou, aos risos.

Em quarentena, ela revelou que está com algumas propostas para voltar a trabalhar presencialmente, mas garantiu que não vai, por conta do número de pessoas contagiadas no estado do Rio de Janeiro.

Atuando na peça online O Pior de Mim, com direção de Rodrigo Portella, a artista falou sobre a novidade. "Experiência completamente nova, e que não tem o recurso que tem a televisão. A gente teve que adaptar o teatro", contou.

“Fiquei muito admirada porque estava bem apreensiva sobre como é que ia ser esse negócio, e as pessoas que entraram, ficaram!”, comemorou sobre os telespectadores.

Maitê ainda fez uma reflexão sobre o meio-ambiente, ao citar o Pantanal e a Amazônia, que tiveram grande parte de sua flora e fauna destruídas pelo fogo. “A gente está destruindo o nosso planeta, destruindo o clima, estamos elevando o clima, cortando árvore, de novo”, disparou.

Ela ainda destacou a importância da conscientização. “É tudo fruto da ignorância. As pessoas precisam se informar, porque depois não adianta ficar reclamando, morrendo de medo, dá pra consertar, ainda dá, mas a gente precisa fazer pressão para que essas coisas parem de acontecer.”

Sua filha, Maria, deu à luz a sua primeira neta, Manuela, em julho deste ano. Questionada sobre a relação que a geração futura terá com a natureza, ela comentou: “Acho que a futura geração está muito consciente, eles sabem que vão receber essa porcaria que a gente está deixando".

“Eu acho que as pessoas dessa nova geração já entenderam isso plenamente, elas estão informadas, elas sabem, elas não fizeram esse mundo, e elas não querem ele. Se depender delas, elas vão mudar”, completou.