Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Tenso!

Maitê Proença entrega detalhes aterrorizantes sobre questões familiares

Atriz contou como o assassinato de sua mãe, protagonizado por seu pai, desestabilizou a família

CARAS Digital Publicado em 03/07/2019, às 18h21 - Atualizado às 18h23

Atriz deu detalhes sobre uma fase dificílima de sua vida - Reprodução/TV Cultura
Atriz deu detalhes sobre uma fase dificílima de sua vida - Reprodução/TV Cultura

O retorno de Maitê Proença para as telinhas foi algo mais do que impactante! Após um certo tempo longe da televisão, devido ao fim do seu contrato com a TV Globo, a estrela chegou a participar do programa Provocações, comandado por Marcelo Tas, na Cultura.

Sem papas na língua, a beldade recordou um instante para lá de aterrorizante que viveu com sua família. Entrando em um assunto pessoal, jamais desbravado, a loira chegou a não economizar detalhes para contar como foi difícil lidar com toda a situação que viveu anteriormente.

O fato de seu pai ter matado sua mãe e, anos depois, cometer o suicídio, fez com que Maitê tivesse que lidar com a dor que a tristeza oferece para as pessoas que atinge. Por mais que o acontecimento tivesse sido algo marcante, ela não se deixou levar pelo luto e o susto que tomou ao vivenciar algo tão forte.

“Eu tenho horror a tristeza porque eu conheço ela profundamente. Ela vem porque não tem jeito. Mas eu vou lá e chafurdo e saio e rapidamente”, disse ela.

Ainda com um pouco de dificuldade para relembrar algumas coisas, Proença disse que a atitude tomada pelo pai, em 1970, desencadeou todas as outras tragédias, como a morte do irmão adotivo, Zuza, que não aguentou a pressão de tudo que estaria acontecendo dentro da sua casa.

“A história começa de um jeito e não acaba. Depois que meu pai se matou, o Zuza se matou também”, disse a artista.

Após a morte dos pais, Maitê teve que cuidar irmão mais novo, René Augusto Proença Gallo: “O Zuza foi embora de casa antes da minha mãe morrer e me sobrou um irmão pequeno. Tive que criar meu irmão. Meu pai ficou louco, foi parar em um manicômio. Tinha muitas coisas para cuidar e fui levando como pude”.

Por fim, ela revelou que o que a ajudou não seguir os mesmos caminhos do outro irmão foi o seu temperamento. Em situações como esta, segundo a diva, existem duas saídas. Ela optou pela que fosse ‘menos dolorosa’.

“Ou você emburaca ali e fica sentindo pena de si mesmo ou vê que o mundo é injusto com todos”, pontuou a celebridade.

Veja também: ADRIANE GALISTEU ABRE O JOGO SOBRE SUA VIDA NA REDAÇÃO DA CARAS