tv Lembranças

Lucio Mauro Filho emociona ao fazer homenagem ao pai: ''Obrigado por ter vivido tanto''

O ator relembrou um clique com o pai, Lucio Mauro, e prestou uma bela homenagem

CARAS Digital Publicado segunda 10 agosto, 2020

O ator relembrou um clique com o pai, Lucio Mauro, e prestou uma bela homenagem
Lucio Mauro Filho emociona ao fazer homenagem ao pai: ''Obrigado por ter vivido tanto'' - Reprodução/Instagram

Lucio Mauro Filho usou suas redes sociais para prestar uma bela homenagem ao seu pai. 

No último domingo, 9, foi celebrado o Dia dos Pais, e neste ano o ator passou a data sem Lucio Mauro, que morreu em maio de 2019, aos 92 anos

No Instagram, o artista relembrou uma foto especial e falou sobre os momentos especiais ao lado do artista, deixando seus fãs emocionados com suas palavras. 

"Papai estava completando 80 anos quando num susto teve que ficar uns dias no hospital. Foi quando percebi que não cogitava a finitude de meu velho. Eu tratava-o como imortal. Tinha saído de casa há quase dez anos e já era pai de Bento e Luiza. Minhas mãe e irmãs estavam às voltas com a mudança de casa e me ofereci para ficar com ele no hospital", lembrou ele. 

Lucinho contou que nessa época, ele começou a pensar na peça que escreveu para trabalhar com o pai. "Durante uma semana, conversando todas as noites sobre nossas vidas, começou a nascer a peça “Lucio 80-30”, que escrevi para nosso primeiro encontro nos palcos. E foi então que vivi uma experiência linda, de conviver como adulto com o fantástico ser humano que era meu pai. E mais profundo, trabalhando juntos, numa peça de teatro que falava das nossas vidas e da sorte de quem tem um bom pai."

"Vivemos intensamente os últimos dez anos de sua vida, com histórias que dão pano para vários projetos. Histórias como a da foto pro cartaz da peça. Eu havia feito um ensaio fotográfico com minha mulher Cintia, no clássico Estúdio Persona em Mauá. A foto une através do espelho iluminado os rostos de duas pessoas. Queria fazer aquela foto com papai e para isso pegamos a Dutra, eu, ele e Cintia, numa viagem de 5 horas só para tirar uma foto", relembrou. 

O ator seguiu falando sobre a viagem. "Ele falava coisas maravilhosas no caminho: - É a foto mais difícil da história do teatro! E eu quieto já pensava porque tinha inventado aquela confusão. Chegando a Mauá, descobri rapidinho. Para começar, ficamos hospedados na Casa da Colina, da amada família Gracindo. No dia seguinte, fomos recebidos no estúdio pela família Campadello da melhor forma possível. O mestre Roberto, italiano que popularizou a técnica, nos posicionou de frente pro outro e acendeu o espelho."

"Nossos rostos se encontraram revelando tanta coisa, que começamos a chorar, todos em silêncio no estúdio, por pelo menos um minuto. A peça ainda nem estava pronta, mas tive ali a certeza de que seria um sucesso. Naquele dia maquiei meu pai pela primeira vez, inventando tudo na hora e ele todo orgulhoso em ver a segurança do filho em seu ofício. Obrigado pai por ter vivido tanto, pra que eu pudesse comprovar o que sempre soube: Eu tive um grande Pai", finalizou. 

Confira:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Papai estava completando 80 anos quando num susto teve que ficar uns dias no hospital. Foi quando percebi que não cogitava a finitude de meu velho. Eu tratava-o como imortal. Tinha saído de casa há quase dez anos e já era pai de Bento e Luiza. Minhas mãe e irmãs estavam às voltas com a mudança de casa e me ofereci para ficar com ele no hospital. Durante uma semana, conversando todas as noites sobre nossas vidas, começou a nascer a peça “Lucio 80-30”, que escrevi para nosso primeiro encontro nos palcos. E foi então que vivi uma experiência linda, de conviver como adulto com o fantástico ser humano que era meu pai. E mais profundo, trabalhando juntos, numa peça de teatro que falava das nossas vidas e da sorte de quem tem um bom pai. Vivemos intensamente os últimos dez anos de sua vida, com histórias que dão pano para vários projetos. Histórias como a da foto pro cartaz da peça. Eu havia feito um ensaio fotográfico com minha mulher Cintia, no clássico Estúdio Persona em Mauá. A foto une através do espelho iluminado os rostos de duas pessoas. Queria fazer aquela foto com papai e para isso pegamos a Dutra, eu, ele e Cintia, numa viagem de 5 horas só para tirar uma foto! Ele falava coisas maravilhosas no caminho: - É a foto mais difícil da história do teatro! E eu quieto já pensava porque tinha inventado aquela confusão. Chegando a Mauá, descobri rapidinho. Para começar, ficamos hospedados na Casa da Colina, da amada família Gracindo. No dia seguinte, fomos recebidos no estúdio pela família Campadello da melhor forma possível. O mestre Roberto, italiano que popularizou a técnica, nos posicionou de frente pro outro e acendeu o espelho. Nosso rostos se encontraram revelando tanta coisa, que começamos a chorar, todos em silêncio no estúdio, por pelo menos um minuto. A peça ainda nem estava pronta, mas tive ali a certeza de que seria um sucesso. Naquele dia maquiei meu pai pela primeira vez, inventando tudo na hora e ele todo orgulhoso em ver a segurança do filho em seu ofício. Obrigado pai por ter vivido tanto, pra que eu pudesse comprovar o que sempre soube: Eu tive um grande Pai. #diadospais

Uma publicação compartilhada por Lucio Mauro Filho (@luciomaurofilhooficial) em

Receba notícias da CARAS Brasil no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!

Último acesso: 23 Sep 2020 - 15:37:07 (359848).

TV CARAS