Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Juliana Lohmann é assaltada e faz reflexão sobre o que aconteceu

Juliana Lohmann conta sobre assalto nas redes sociais e diz que levaram seu celular

CARAS Digital Publicado em 23/11/2014, às 16h37 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Juliana Lohmann - Martin Gurfein
Juliana Lohmann - Martin Gurfein

A atriz Juliana Lohmann passou por um susto neste feriadão. Ela foi assaltada e perdeu os pertences de sua bolsa. A artista usou as redes sociais para contar que está bem e que teve o seu celular levado pelos assaltantes. Além disso, Juliana refletiu sobre ver um lado bom neste acontecimento, já que teve a chance de repensar momentos importantes de sua vida. Isso porque ela teve que pegar um antigo celular e pôde rever fotos antigas.

"Um agradecimento: Fui assaltada. Pois é. Não, eu to bem. E o sentimento de alívio por sair inteira é sempre maior do que qualquer prejuízo financeiro. Mesmo que a gente se sinta um babaca do país (apesar de não precisarmos ser fisicamente assaltados pra sermos roubados, agora mesmo, por exemplo, eu e você provavelmente estamos sendo furtados em algum setor do Brasil e estamos aqui, de boa, no instagram). Evidente que quando o roubo é feito de uma forma mais direta e agressiva, colocando em risco nossas vidas de fato, dá uma raiva maior. A gente sente na pele a impotência. A gente luta pra caramba pra ser alguém melhor, evoluir, ter nossas coisas, aí vem alguém e violentamente te lembra que você não e nada, tá ligado? Que nego vai vir te matar se você não passar aquele iphone. Bom. Então toma, moço, tudo que você quiser. Ele levou a bolsa e eu me levei pra casa. Aí, no meio das resoluções burocráticas pós assalto, peguei um celular antigo da @laragay que já havia me emprestado no fim do ano passado, quando também precisei. E aí a surpresa. Um mundo de momentos que minha memória tinha deixado pra trás. Prints, conversas, pensamentos, fotos antigas. Essa é uma delas. É impressionante como, sem sentir, um ano passa muito rápido e ao mesmo tempo modifica tanto as nossas vidas. Revendo tudo eu chorei, ri, senti saudade, revi questionamentos que na época pareciam sem solução. Como cresci. Os assaltantes nem sabem, mas me deram de presente uma viagem no tempo, cheia de reflexão. É engraçado como o universo te põe à prova da dificuldade e instantaneamente te mostra o aprendizado. É só enxergar. O que os caras levaram, daqui uns anos, não valem mais nada. O que eu levei não tem preço. Tá comigo pro resto da vida. Obrigada.", declarou em seu Instagram.

Um agradecimento: Fui assaltada. Pois é. Não, eu to bem. E o sentimento de alívio por sair inteira é sempre maior do que qualquer prejuízo financeiro. Mesmo que a gente se sinta um babaca do país (apesar de não precisarmos ser fisicamente assaltados pra sermos roubados, agora mesmo, por exemplo, eu e você provavelmente estamos sendo furtados em algum setor do Brasil e estamos aqui, de boa, no instagram). Evidente que quando o roubo é feito de uma forma mais direta e agressiva, colocando em risco nossas vidas de fato, dá uma raiva maior. A gente sente na pele a impotência. A gente luta pra caramba pra ser alguém melhor, evoluir, ter nossas coisas, aí vem alguém e violentamente te lembra que você não e nada, tá ligado? Que nego vai vir te matar se você não passar aquele iphone. Bom. Então toma, moço, tudo que você quiser. Ele levou a bolsa e eu me levei pra casa. Aí, no meio das resoluções burocráticas pós assalto, peguei um celular antigo da @laragay que já havia me emprestado no fim do ano passado, quando também precisei. E aí a surpresa. Um mundo de momentos que minha memória tinha deixado pra trás. Prints, conversas, pensamentos, fotos antigas. Essa é uma delas. É impressionante como, sem sentir, um ano passa muito rápido e ao mesmo tempo modifica tanto as nossas vidas. Revendo tudo eu chorei, ri, senti saudade, revi questionamentos que na época pareciam sem solução. Como cresci. Os assaltantes nem sabem, mas me deram de presente uma viagem no tempo, cheia de reflexão. É engraçado como o universo te põe à prova da dificuldade e instantaneamente te mostra o aprendizado. É só enxergar. O que os caras levaram, daqui uns anos, não valem mais nada. O que eu levei não tem preço. Tá comigo pro resto da vida. Obrigada.

Uma foto publicada por Juliana Lohmann (@julohmann) em