Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Josie Pessôa confessa: "As pessoas julgam pelo cabelo"

Atriz de 'Império' diz como o exótico visual transformou o seu dia a dia

CARAS Publicado em 12/11/2014, às 12h22 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Josie Pessôa - Cadu Pilotto
Josie Pessôa - Cadu Pilotto

Os exóticos fios vermelhos nos cabelos de Josie Pessôa (26) não chamam a atenção apenas do público. A própria atriz, a rebelde Du de Império, admite que o look revolucionou também seu dia a dia. “A mulher que usa esse tom tem de bancar isso, porque nunca passa despercebida. Se um dia estiver insegura, sei que não passarei essa imagem, mas sim a de mulher forte, decidida. As pessoas julgam pelo cabelo. E isso se reflete na personalidade, fico até mais ousada ao vestir”, analisa ela, que se define romântica e meio moleca, em seu apartamento em Niterói, Rio.

Falante e bem-humorada, Josie diz que não titubeou para encarar a transformação. “O corpo do ator é instrumento de trabalho”, ressalta ela, que faz teatro desde os 6 anos e estreou profissionalmente aos 14 no musical Personalíssima, ao lado de Rosamaria Murtinho (79) e Taís Araújo (35).

Orgulhosa da versatilidade, a atriz conta que é formada em Jornalismo e cursa faculdade de Moda. “Topo tudo que me acrescente”, diz ela, que abriu com a mãe, Nini Pessôa, a grife Need. A boa fase é coroada com os quatro anos de namoro com o empresário Alexandre Gantois (34).

Como se conheceram?
Eu tinha 13 anos. Por conta do teatro, já aparentava ser uma mulher. Mas não tinha nem beijado na boca ainda. Depois, com 15, 17, 20 anos, a gente ia se encontrando e ele sempre tentava. Mas falava que não era mulher para ele, o achava galinha. Um dia, ele disse que me provaria que eu estava errada. Dei a chance e paguei com a língua. Ele é meu grande parceiro.

Já falam sobre o casamento?
Meus pais estão juntos há 44 anos. Fui criada nessa realidade, na qual relações não são descartáveis. Minha avó dizia que, na época dela, quando as coisas quebravam, não eram jogadas fora. Se consertava. Passar por dificuldade, todo mundo passa; brigas, também. Acho que em dois anos a gente casa. Como sou prática, cerimônia e casamento serão no mesmo local. E, com certeza, farei o vestido junto com minha mãe.

Não é muito difícil manter esse cabelão vermelho?
São várias complicações, da combinação da roupa aos cuidados. Faço hidratação uma vez por semana e pinto de 15 em 15 dias. Quando tento fazer a linha mais romântica, não consigo, tudo o que visto vira rock’n’roll. Se usar verde, fico igual à Pequena Sereia. Minha roupa de cama, toalha, tudo é preto porque mancha. O rejunte branco do banheiro ficou vermelho. É trabalhoso, mas funcionou tanto que vale o sacrifício. Mês passado soube que era o cabelo mais pedido da Globo. E as pessoas pintam mesmo. Virou a onda da Du!