Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / BBB

Jakeline diz que BBBs tinham medo de sua persistência

No 'Domingão do Faustão', Jakeline, Analice e Mayara falaram sobre suas participações no Big Brother Brasil 12

Redação Publicado em 05/02/2012, às 16h38 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Jakeline - Divulgação/ Rede Globo
Jakeline - Divulgação/ Rede Globo

Analice (26), Jakeline (22) e Mayara (23), as três primeiras eliminadas do Big Brother Brasil 12, participaram do Domingão do Faustão na tarde deste domingo, 5, e falaram sobre sua participação no reality. A baiana Jakeline, bastante criticada por chorar várias vezes na casa, atribuiu sua eliminação ao ‘medo’ que os demais participantes teriam por ela ser considerada forte em provas de resistência.

“Eu chorava muito porque caí em um universo totalmente diferente, com pessoas que eu não conhecia. Chorei porque sou uma pessoa muito emotiva, era uma forma de desabafar”, disse. Ela acredita ainda que foi excluída por ser ‘de mundo diferente’ dos concorrentes. “A culpa não foi do choro, mas da resistência. Queriam me ver fora das provas de líder pelo fato de eu ser persistente. Até os homens tinham medo de mim”.

Jakeline foi indicada a dois paredões e deixou o programa com 50,47% dos votos na disputa com Renata. “Não fui lá para jogar. Fui muito ingênua. Fui para ser eu mesma”, defende-se.

Já Analice, a primeira a deixar o programa, contou que ficou surpresa com a recepção do público fora da casa. “O BBB tem essa relação de amor e ódio. Mas eu já estava preparada para as críticas. Me surpreendi, achei que talvez tivesse um pouco mais de rejeição”.

Mayara, a terceira eliminada, garantiu que, se pudesse voltar ao reality, não mudaria em nada sua forma de jogar. “Não gosto de ficar brigando com ninguém, fico na minha mesmo. Talvez isso tenha incomodado as pessoas”, justifica. “A Mayara é aquilo e se eu fizesse outra coisa não iria corresponder com o que eu sou de verdade. Não ia rolar”.