Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Igor Cosso festeja sucesso do casal 'Dezalel' e parceria com Pérola Faria: "Ficamos muito amigos"

Sucesso como Bezalel em 'Os Dez Mandamentos', o ator está já confirmado em 'Josué e a Terra Prometida'

Kellen Rodrigues Publicado em 15/10/2015, às 12h06 - Atualizado em 16/05/2019, às 12h27

Igor Cosso e Pérola Faria - Divulgação
Igor Cosso e Pérola Faria - Divulgação

Quando mergulhou nos estudos bíblicos e iniciou as gravações de Os Dez Mandamentos, em maio, Igor Cossonão imaginou que seu personagem cairia tanto nas graças do público. Mas Bezalel agradou e a torcida pelo romance com Deborah (Pérola Faria) ganhou força a ponto dos dois ganharem mais destaque e até uma festa de casamento na trama da Record.

Surpreso e, ao mesmo tempo, comemorando a boa fase, o ator relembra o início da carreira - da decisão de deixar a casa dos pais em Minas Gerais e tentar o sonho no Rio de Janeiro -, fala sobre os próximos projetos - ele já está confirmado na próxima novela bíblica da emissora -, a parceria com Pérola na novela e comLua Blanco no teatro. Aos 24 anos, ele ainda abre o coração e confessa que está 'enrolado'. "Procuro me relacionar sempre com quem entenda meu trabalho", conta.

Veja o bate-papo!

- Vamos começar falando do seu início na carreira de ator. Quando descobriu que queria atuar? 
Comecei a fazer teatro na escola aos 12 anos, mas como hobby. Aí fui ficando mais velho, fazendo peças infantis em Belo Horizonte... Passei no vestibular para Economia, mas antes da matrícula vi um anúncio de um curso de um mês de teatro e TV em São Paulo. Então eu decidi ir, meus pais apoiaram. Quando fiz esse curso me apaixonei e vi que é isso que eu quero. Voltei para BH decidido a me mudar. Tinha 17 anos. Trabalhei um pouquinho para juntar dinheiro e me mudei para o Rio. Comecei a fazer curso, faculdade e as oportunidades começaram a surgir. Fiz Malhação, uma série no Multishow, na HBO...

- Em começo de carreira a gente sempre passa uns perrengues, né? Aconteceu com você?
Sim, já precisei mudar de apartamento e pedi para um amigo para ficar uma semana na casa dele e fiquei três meses (risos). Trabalhei como vendedor em uma loja de shopping para pagar as contas. Mas precisava faltar para fazer curso de teatro. Uma vez quando meu ex-chefe me viu na novela ele me mandou uma mensagem parabenizando. 

.- Como foi sua preparação para viver o Bezalel?
Estou gravando desde maio. Como é uma novela bíblica, tive que estudar bastante para poder conhecer a cultura egípcia e dos hebreus, os costumes da época. Além de tudo está sendo uma experiência rica culturalmente para mim. É minha primeira novela na Record, o clima é super legal, já estou amigo de todo mundo. A gente grava praticamente todos os dias, estou quase morando mais na Record do que em casa, mas é uma experiência fantástica.

- Quando você precisou raspar a cabeça, estranhou ao se olhar no espelho?
Meu personagem começou como egípcio e ninguém tem muitos pêlos porque para eles era sinônimo de sujeira. No primeiro dia fiquei me achando narigudo, orelhudo (risos), mas depois de uma semana estava achando ótimo e agora acho mais prático.

- O casal Bezalel e Deborah tem até torcida de fãs na internet. A que você atribui isso?
Foi uma surpresa. Eu e a Pérola somos o casal mais jovem da trama. Como é uma novela que tem muitas crianças e adolescentes assistindo, acho que eles se identificaram com a gente. Já tinha uma coisa no ar, isso foi sendo construído desde o início. Então quando a gente ficou junto, fizemos o que muita gente estava torcendo. Sempre que tem cena do casal vem muita gente falar conosco nas redes sociais. Vai ter uma festa de casamento, nem estava na sinopse, acho que isso é reflexo da torcida. Eu e a Pérola ficamos muito amigos, temos uma parceria muito legal, gostamos de estudar as cenas. A gente está super ansioso para a gravação do casamento. 

- Falando em fãs, como está o assédio?
Tem de tudo. Tem gente que pede para tirar foto tranquilo e tem quem quase beija a sua boca na hora da foto. Tem todo tipo de fã: aquele que elogia o seu trabalho e aquela que já quer pegar seu Whatsapp. Mas predominam os fãs com respeito.

- Você escreveu a peça Primeiro Sinal, na qual contracena com Lua Blanco. Como surgiu a ideia?
São algumas histórias que eu escrevi quando tinha 18 anos. Algumas que eu já vivi, ou aconteceram com amigos, familiares. Quando entrei na faculdade de artes cênicas peguei esses textos e transformei numa peça. Tive que trancar a faculdade para fazer Os Dez Mandamentos, falta só um semestre para terminar.

- Na peça os personagens são melhores amigos que se apaixonam. Já aconteceu com você?
Melhor amiga não, mas acho que porque eu nunca tive uma amiga de infância. Mas de sala de aula na escola, sim. Já levei vários tocos. Quando eu ia com meus amigos para micareta, nossa, era uma loteria (risos). Fazer a peça está sendo uma experiência muito louca, acho que a gente já foi para mais de 20 cidades. Os fãs da Lua são bem presentes, eles vão no aeroporto, na porta dos hotéis e vão assistir a peça, que é uma coisa muito legal. Tem uma música que só toca na peça, foi criada para isso... um dia nos apresentamos em Fortaleza e o público já sabia a música de cor. É o tipo de coisa que só quem gosta muito da gente corre atrás para descobrir.

- Você está solteiro?
Estou enrolado.

- Rola ciúmes?
Procuro me relacionar sempre com quem entenda meu trabalho e meu ofício de ator, que entenda que a química precisa rolar, o beijo precisa parecer de verdade, para o bem da história. Por isso, pode até rolar ciúmes sim, mas ele tem que ser menor do que a torcida para que esse tipo de cena de casal dê certo.

- Quais são os planos para depois da novela?
Além de entrar em cartaz com o espetáculo no Rio, terminar a faculdade. Vou fazer os primeiros 20 capítulos de Josué e a Terra Prometida, eu e a Pérola vamos com nossos personagens. Tenho uma viagem marcada de 15 dias para Nova York no fim de novembro e lá vou pesquisar escolas de interpretação voltadas para cinema para fazer ano que vem.

Quais os sonhos ainda na profissão?
Sonho em fazer cinema. Já bati na porta algumas vezes e acho que em breve vai acontecer.