Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Graziela Schmitt fala do seu trabalho na novela Belmonte e de seu amor por Portugal

A atriz viveu a protagonista, Paula, na trama portuguesa e conta como lidou com o namoro à distância

CARAS Digital Publicado em 24/09/2014, às 16h45 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Graziela Schmitt - Henrique Fischer/ Equipe D
Graziela Schmitt - Henrique Fischer/ Equipe D

Não é só no Brasil que as novelas fazem sucesso. Em Portugal elas também são queridas pelo público e a atriz brasileira Graziela Schmitt, que teve a oportunidade de trabalhar por lá, nos conta como foi a experiência. Ela, que viveu a protagonista de Belmonte, revelou ter sentido falta das pessoas que deixou na Brasil e de seu dia a dia. “Senti muita saudade do meu namorado, da minha família, dos meus amigos, de tomar açaí na praia ouvindo Jorge Ben, de fazer slackline, de ver o sol se pôr no Arpoador” conta a atriz, que é gaúcha mas tem um carinho especial pelo Rio. “Sou uma gaúcha muito carioca ou uma "gaurioca" e "cariucha", como dizem! Faço parte do time de gaúchos que são loucos pelo Rio!”.

Uma das coisas mais difíceis para a atriz foi lidar com a saudade do namorado, Paulo Leal. “Vim ao Brasil duas vezes, mas ele foi várias a Portugal. Mesmo assim, quando estávamos longe, a saudade apertava”. Apesar disso, a estrela se deu tão bem no país europeu que tem sentido falta de lá: “Fiz amigos para a vida toda em Portugal! O português demora, mas quando o laço de amizade é feito, é pra sempre”.

Ela contou que chegava a gravar durante 12 horas por dia e que a experiência foi incrível. “Foi a primeira novela do Arthur Ribeiro, nosso autor e homem de teatro em Portugal. Ele, por ser um profissional super aberto, nos possibilitava muita troca dentro do trabalho”. Viver uma protagonista, Paula Belmonte, também foi um desafio. “A responsabilidade é enorme, principalmente porque precisamos lidar com as expectativas de quem esta te recebendo em outro país”.

Depois de tanto tempo em Lisboa, Graziela nos conta o que mais gostava no país. “Caminhar pelos bairros Príncipe Real, Chiado e Bairro Alto, parando nas esplanadas para admirar os vários pontos de vista de Lisboa, passar uma tarde na LX Factory , antiga fábrica  hoje ocupada com restaurantes, cafés, livrarias e brechós (bairro de Alcântara), caminhar por Alfama e subir no Castelo de São Jorge onde a vista de Lisboa é privilegiada".