Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Companheira!

Graciele Lacerda volta à web após morte do sogro e confessa que tirou tempo para cuidar de Zezé

Graciele Lacerda gravou alguns vídeos nos stories do Instagram e falou sobre o período ao lado do noivo, Zezé Di Camargo

CARAS Digital Publicado em 28/11/2020, às 15h24 - Atualizado às 15h33

Graciele Lacerda volta à web após morte do sogro, Francisco - Reprodução/Instagram
Graciele Lacerda volta à web após morte do sogro, Francisco - Reprodução/Instagram

Neste sábado (28), Graciele Lacerda voltou as redes sociais após a morte do seu sogro, Francisco Camargo

Através de vídeos nos stories, a influenciadora contou que tirou um tempo para ficar ao lado do seu amado, Zezé Di Camargo: "Oi, meus amores! Consegui entrar aqui hoje, mas confesso que está bem difícil porque a gente fica sem vontade de nada, fica desanimado... Mas precisamos voltar, continuar e trabalhar, a vida continua. Tirei esse tempinho para poder aproveitar meu amor, cuidar dele, ficar do lado dele", começou. 

Em seguida, Graciele relembrou da época em que perdeu seu pai: "Perdi meu pai tem 10 anos e sei muito bem esse vazio que dá dentro da gente e é como se eu tivesse revivido tudo pelo meu pai", disse. 

A morena também falou sobre a sua relação com o sogro, que faleceu nos últimos dias aos 83 anos"Não sabia que o meu amor pelo Seu Francisco era parecido (com o do meu pai). E realmente ele está deixando um vazio dentro da gente, mas não entrei aqui para ficar falando de tristeza porque a gente vai lembrar sempre do meu sogro com alegria, principlamente porque tivemos o privilégio de conviver com ele na fazenda, tivemos momentos maravilhosos com a certeza que a gente levou alegria, amor, ele foi muito amado."

Em outro momento, Graciele também relembrou da convivência ao lado do sogro durante a pandemia: "Essa pandemia acabou trazendo coisas boas para a gente, para o Zezé. A ligação dele com o pai é muito forte, é surreal, é única dos dois. Ele não consegue dar entrevista, não consegue falar, é até compreensível e normal. Eu também não conseguiria...  quando a gente perde um pai, a gente não tem vontade de falar com ninguém, a gente quer ficar... O ano que perdi meu pai foi como se eu tivesse perdido o ano todo", encerrou ela, que também agradeceu as mensagens recebidas.