Gisele Bündchen relata crises de pânico e se emociona ao lembrar da cadelinha Vida

Seis meses após deixar as passarelas, estrela abriu o coração no 'Fantástico' que foi ao ar neste domingo, 2

terça 3 novembro, 2015
Gisele Bündchen no 'Fantástico'
Gisele Bündchen no 'Fantástico' Reprodução TV Globo

Seis meses após o desfile que marcou sua despedida das passarelas, Gisele Bündchen falou à Maria Prata sobre sua trajetória no Fantástico que foi ao ar neste domingo, 1.

+ Tom Brady faz elogios para Gisele Bündchen: 'Minha melhor amiga'

A top revelou que está finalizando um livro sobre sua trajetória e que a experiencia de editá-lo foi única. "Foi emocionante, foi meio que uma terapia, porque eu tinha 14 anos quando comecei, a minha escola era a vida. Eu fui aprendendo, fui acertando nessa história. E, de alguma forma, essas fotos tem essa lembrança", contou.

Gisele se emocionou ao lembrar sua eterna parceira, a yorkshire Vida, que morreu em 2014. "Eu era tão jovem, tão sozinha, tinha muita inveja. Eu me sentia completamente sozinha no mundo e ela me dava todo o amor. Não tinha outro lugar de onde vinha amor. Tinha muita inveja, não foi fácil".

 

Missing my little partner!! #Vida #loveyouforever ?????????? Muita saudades da minha pequena parceira!!! #Vida #teamoprasempre

Uma foto publicada por Gisele Bündchen (@gisele) em

Questionada sobre o que mudaria em sua trajetória, a top foi enfática. "Não ser tão dura comigo mesmo. Eu queria sempre ser a melhor. Quando eu era pequena, cada um tinha a sua tarefa em casa e a minha era lavar o banheiro. Eu pegava a escova de dente e ficava limpando o meio dos azulejos. Essa sou eu: se eu vou limpar um banheiro quando eu sou pequena, eu não sei dar 90%, eu só sei dar 100%."

Hoje adepta de uma vida saudável, Gisele revelou que já foi fumante e que passou por uma crise em que reviu seus hábitos. "As meninas saiam então tinha bastante droga no meio da moda. E eu não era a menina cool, eu não usava. A forma de começar a fumar meio que me colocou naquele mundo. Eu não usava drogas, não bebia, eu comecei a fumar com 17 anos e fumei até os 23. Eu comecei a sentir muita ansiedade, foi uma parte bem difícil na minha vida e eu precisei fazer mudanças e eu tive que mudar completamente minha vida. Então eu parei de fumar, de beber café, de comer açúcar, foi radical, comecei a meditar".

"Foi um momento difícil. Eu tive que achar outras alternativas. Se eu tivesse continuado no caminho onde estava não teria sido um final feliz. No maior desafio que vivi, veio a maior bênção", disse confirmando que já foi vítima de crises de pânico.

Segundo a top, agora é um momento tranquilo em sua vida. "Nesse momento eu quero muito estar comigo, me conhecer mais, estar com meus filhos. Eu tenho paixão por criança, sempre falo pro meu marido que quero tomar conta de muitas crianças. Mas eu tô satisfeita."

Por fim, a top colocou um ponto final nos rumores que apontavam uma crise em seu casamento com o jogador de futebol americano Tom Brady. "Eu tô muito feliz, acho que família é uma coisa muito importante e eu amo a minha".

por CARAS Digital
Atualizado terça 3 novembro, 2015 (267975) | 20/09/2018 14:11:48

Mais conteúdo sobre:

CARAS Recomenda

  1. Horóscopo semanal: Veja as revelações de Oscar Quiroga
  2. Xuxa Meneghel e Junno Andrade revelam intimidades
  3. EXPORT PELO MUNDO: Mais Las Vegas “Outdoor”
  4. Mariah Bernardes vive uma experiência única em Londres

Receba em Casa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  1. 1 Com calcinha nude, Pabllo Vittar exibe bumbum empinadíssimo
  2. 2 Zezé di Camargo rebate seguidora que o acusou de traição
  3. 3 Iza chora ao saber que foi indicada ao Grammy Latino
  4. 4 Mayra Cardi mostra movimentos da filha dentro da barriga
  5. 5 De férias em Orlando, Simone amarra o filho, Henry, na mala
  6. 6 Amigos acreditam em retorno de Anitta com Thiago Magalhães
  7. 7 Gabi Prado revela três possíveis affairs dentro do reality
  8. 8 Kaysar Dadour mostra preparativos para recepção da família
  9. 9 Thiago Arancam anuncia data de casamento com Aline Frare
  10. 10 Fã de Xuxa que morreu de emoção previu a própria morte