Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Giovanna Antonelli diz que beijo gay na novela Em Família seria uma conquista

Atriz diz que apoiaria os filhos, caso eles tenham relacionamentos homossexuais. 'Quero ser a primeira a saber'

CARAS Digital Publicado em 20/03/2014, às 09h02 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Giovanna Antonelli e Tainá Müller - TV Globo / João Cotta
Giovanna Antonelli e Tainá Müller - TV Globo / João Cotta

Giovanna Antonelli falou sobre o relacionamento entre as personagens Clara e Marina (Tainá Müller) da novela Em Família durante bate-papo comAna Maria Braga na manhã desta quinta-feira, 20, no Mais Você, e sobre o esperado beijo entre as duas.

Para a atriz, o mais importante é que o público aceite o amor entre elas. "Se a gente chegar até o beijo é porque as pessoas compraram a nossa história", disse Giovanna. "Claro que o beijo é importante, beijo é uma delícia, mas é uma conquista chegar nisso, é porque a gente conseguiu causar frisson nas pessoas", acredita.

A atriz assitiu à opinião de pessoas nas ruas sobre traição com uma pessoa do mesmo sexo e disse que ninguém deve julgar as demais. "O mundo está precisando de amor, nada melhor que distribuir amor. Tanta coisa a gente vê acontecendo no mundo de ruim, a gente não pode ficar se preocupando com o amor do outro. Ninguém tem o direito de julgar ninguém", afirmou.

"As pessoas falam que são os 'novos tempos'. Não, não são. A homossexualidade existe desde que o mundo é mundo", defendeu. "Acho que não dá para julgar nenhuma história. Eu sempre falo que toda história tem três lados: o meu, o seu e o certo. Eu, com 38 anos, já aprendi muito isso".

A atriz disse que apoiaria os filhos,  Pietro, Sofia e Antônia, caso eles tenham relacionamentos homossexuais. "Os meus filhos, independente do que eles escolham para a vida deles, quero ser a primeira a saber. Toda mãe quer que os filhos sejam felizes e eu quero que eles sejam muito felizes com as escolhas deles".

Manoel Carlos

Em depoimento, o autorManoel Carlos foi só elogios à Giovanna, com quem trabalhou em 2000 na novela Laços de Família. "A Capitu era uma garota diferente das garotas de programa e ela se saiu muito bem", disse. "É uma história de amor como qualquer boa história de amor. Quero que vocês vejam desse jeito, é uma história absolutamente normal, como a de dois homens também é", completou o escritor.

Giovanna contou que fica dividida sobre o destino de Clara - se ela deve ficar com Marina ou com o marido Cadu (Reynaldo Gianecchini). "Fico completamenmte dividida, mas não posso ter torcida, eu me entrego completamente às cenas".