Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Outubro Rosa

Fernanda Motta relembra descoberta do câncer de mama: ''Nunca pensei que seria o fim''

A modelo descobriu a doença em julho de 2019, quando realizou um autoexame no banho

CARAS Digital Publicado em 01/10/2020, às 16h02 - Atualizado às 16h14

Fernanda Motta relembra descoberta do câncer de mama - Reprodução/Instagram
Fernanda Motta relembra descoberta do câncer de mama - Reprodução/Instagram

Fernanda Motta participou do programa Encontro desta quinta-feira, 1º, e falou sobre a descoberta do câncer de mama em julho do ano passado e to tratamento que terminou recentemente. 

O mês de outubro marca a campanha que alerta as mulheres sobre a doença e também sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce. Na atração, a modelo falou sobre o autoexame, já que foi assim que ela descobriu um nódulo nos seios, e alertou sobre a necessidade de cuidar da saúde. 

"Eu descobri através de um exame de toque. Sempre cuidei muito da minha saúde. Foi assim que eu descobri o nódulo, em um domingo, tomando banho", lembrou ela. "A gente tem que desmistificar esse nome tão forte. O câncer é uma doença séria, mas ele tem cura. Principalmente se você tem um diagnóstico precoce. É muito melhor a gente se cuidar e prevenir", complementou.

Enquanto falava sobre o assunto, Fernanda não segurou a emoção e comentou sobre o momento delicado que viveu. Ela também ressaltou que a autoestima foi fundamental para que ficasse firme durante todo o tratamento. "Acredito muito que a cabeça da gente é nosso guia. A cura vem da nossa cabeça. Se não forem 50%, no mínimo, 40% vêm da nossa cabeça. Se sua cabeça está mais positiva, as células do seu corpo vão te ajudar. O otimismo faz com que a gente tenha mais força. Eu não deixei de trabalhar, sempre mantive minha cabeça muito ocupada. Nunca pensei que seria o fim", afirmou. 

Fernanda também contou que falou sobre o câncer para poucas pessoas e decidiu esconder o diagnóstico da filha, Chloé, que está com seis anos. "Não dividi nada com ela. Sempre soube que ela não precisava viver aquilo. Até porque, graças a Deus, consegui enfrentar isso de forma positiva. Vou deixar isso mais pra frente, quando ela crescer e entender melhor", explicou.