Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Climão

Fã ironiza término de casal Brumar e Bruna Marquezine responde: ''Achei engraçado''

Atriz falou sobre o fim do romance com o atacante do PSG

CARAS Digital Publicado em 29/10/2018, às 09h17 - Atualizado às 13h09

Bruna Marquezine e Neymar Jr. - Reprodução/Instagram
Bruna Marquezine e Neymar Jr. - Reprodução/Instagram

Bruna Marquezine usou as redes sociais na noite de domingo, 28, para compartilhar um post político após Jair Bolsonaro ser eleito como presidente do Brasil.

A atriz postou uma foto com o fundo preto que dizia: "Ninguém solta a mão de ninguém. Seguimos".

Em poucos minutos, a foto teve mais de 900 mil curtidas e diversos comentários. Entre eles, um chamou a atenção da musa, que acabou curtindo o texto: "Neymar soltou a sua", escreveu a fã, sobre o término da morena com o atacante do PSG.

Após a curtida de Bruna, uma fã apostou: "Para, gente! Deve ter sido sem querer". Porém, a própria atriz se defendeu e comentou: "Achei engraçado".

O TÉRMINO

Em um evento de moda, a atriz confirmou o fim do namoro. Essa é a quarta vez que o casal termina o relacionamento. "Sim, nós terminamos. Foi uma decisão que partiu dele, mas existe muito respeito, muito carinho. Por ele e por tudo que a gente viveu", revelou ela em conversa com jornalistas, deixando claro que não irá falar muito disso. "Eu sei que vocês [imprensa] têm de perguntar, vocês sabem que eu normalmente não falo da minha vida pessoal. Eu vou falar sobre isso porque tenho que falar, mas será só uma vez."

Na web, os internautas apontavam, inclusive, um motivo plausível para o fim do relacionamento: o posicionamento político contrário dos dois. Bruna está, declaradamente, contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Já Neymar Jr. deu a entender que o estava apoiando.

"Está tudo certo, está tudo bem. Eu vi muita gente falando que esse término foi por parte de um desentendimento político e eu queria deixar muito claro: não foi político. Eu queria deixar isso claro porque a gente está vivendo um momento muito crítico, muito perigoso, de muito ódio, em que as pessoas estão deixando de se falar e de se gostar", continuou ela.