Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Evaristo Costa se emociona com depoimento de pai relembrando a morte do filho no 'Jornal Hoje'

O jornalista precisou conter as lágrimas após a exibição de uma história trágica de violência nesta quinta-feira, 6

CARAS Digital Publicado em 06/08/2015, às 14h46 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Evaristo Costa se emociona no Jornal Hoje - TV Globo/Reprodução
Evaristo Costa se emociona no Jornal Hoje - TV Globo/Reprodução

Evaristo Costase emocionou com o depoimento de um pai relatando a morte do filho durante o Jornal Hoje desta quinta-feira, 6.

Ronei Wilson Jurfitz Faleiro, pai de Ronei Junior, relembrou os últimos minutos de vida do filho, que foi espancado por outros jovens na saída de uma festa em Charqueadas, no Rio Grande do Sul.

"Eu entrei na porta, eles já estavam me esperando na porta. Quando eu desci as escadas do clube, veio um tumulto pra cima de mim, do carro e deles. Aí essas pessoas começaram a agredir todos. Eu e os três dentro do carro. Quando eu consegui arrancar, eles soltaram as portas. Nesse meio tempo, eu olho pra trás, e o meu filho diz: 'Pai, eu acho que eu tô com a testa cortada'. E aí eu digo: 'Cara, eu vou levar vocês direto pro hospital'. E dali, infelizmente, ele sangrou até morrer. Até morrer. E é aí que eu me refiro que a gente está vivendo em um mundo sem condições, porque não tinha uma ambulância. Eu sei que as atendentes do hospital tentaram prestar socorro, mas não tinha sangue", contou Ronei.

Ronei Junior, de apenas 17 anos, foi atendido no hospital de Charqueadas, mas teve que ser transferido para Porto Alegre. Ele morreu no caminho.

+  Relembra os jornalistas que já se emocionaram ao vivo na TV

A familia de Ronei foi morar no interior justamente para fugir da violência das grandes capitais. "Por questões de segurança, resolvemos construir aqui nesse local e ficar residindo aqui e viajando pra Porto Alegre todos os dias pra trabalhar. Todos os dias, ele passava no nosso quarto e dizia: 'Dá o ladinho quente da cama, deixa eu me esquentar aqui com vocês'. A minha atividade exigia que eu viajasse e quando eu viajava eu ligava para casa e ele dizia: 'Pai, não te preocupa, eu tô aqui com a mãe'. E agora eu perdi meu companheiro, eu perdi o meu guardião", lamenta o pai.

Na volta para a bancada, Evaristo estava visivelmente emocionado e precisou conter as lágrimas. "Bom, nossa solidariedade à família do Ronei. Que todas as pessoas que tenham participado disso fiquem presas e paguem pelo que fizeram", disse o jornalista.

Assista ao vídeo completo AQUI.