Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Boa forma

Isis Valverde esbanja silhueta escultural dois meses após dar à luz e divide opiniões na web

A atriz tem sido muito cobrada nas redes sociais para mostrar uma foto do filho, Rael

CARAS Digital Publicado em 21/01/2019, às 10h43 - Atualizado às 11h05

Isis Valverde - Reprodução/ Instagram
Isis Valverde - Reprodução/ Instagram

Isis Valverde deu à luz Rael há apenas dois meses e seu corpão pós-parto chega realmente a impressionar internautas.

Para aproveitar as altas temperaturas do verão no Rio de Janeiro, a atriz vestiu um biquíni 'tomara que caia' verde com detalhes em vermelho e registrou o momento de lazer para postar nas redes sociais neste domingo, 20.

O que tirou o fôlego de muitos fãs e também foi motivo de intensas discussões no perfil da morena, foi o corpão escultural que ela exibiu. A barriga chapada mal indica que um bebê estava dentro dela há pouquíssimo tempo.

Com o clique, muitos admitiram que a boa forma de Isis é uma verdadeira inspiração! "Só eu que me sinto inspirada?", questionou uma seguidora. "Barriguinha linda. Parabéns", disparou outra.

Mas muitos outros atacaram a artista pela foto: "Acho simplesmente fútil. Mostrar um realidade distorcida da maternidade, como se toda mãe que parisse tivesse que estar linda e magra em 15 dias. E o pior é que as mulheres acreditam nisso. Por isso essas Celebritys são chamadas de “influencer”. A imagem que ela passa é vazia, como se não importasse com nada além de uma barriga sarada pós parto".

Em resposta às acusações, uma fã rebateu: "Não tem nada de fútil em ser quem a pessoa é. Nenhuma mulher é obrigada a abrir mão de si própria depois que tem filho do mesmo jeito que ficar sarada depois do parto não é a realidade de todas, ficar "desleixada" também não é, cada um curte e vive a sua vida do jeito que quiser e achar melhor. Não existe certo e errado e quem não concorda com o jeito dela é só não seguir e nem acompanhar mais".