Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

"É um reality com conteúdo", diz Carlos Bertolazzi do 'Cozinha Sob Pressão'

Carlos Bertolazzi, apresentador do 'Cozinha Sob Pressão' e chef do Zena Caffé, fez um balanço de seu programa no SBT

Thiago Azanha Publicado em 10/01/2015, às 10h44 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Carlos Bertolazzi apresenta o reality Cozinha Sob Pressão no SBT - SBT/Divulgação
Carlos Bertolazzi apresenta o reality Cozinha Sob Pressão no SBT - SBT/Divulgação

Chega ao fim neste sábado, 10, o reality Cozinha Sob Pressão, no SBT. Bia e Arthur disputam o prêmio de R$ 100 mil em barras de ouro e mais um estágio de um mês no restaurante do hotel Cosmopolitan, o Scarpetta, do chef Scott Conant, em Las Vegas.

Em conversa com a CARAS Digital, o chef Carlos Bertolazzi contou que o reality trouxe mais conteúdo para um formato onde os participantes não tinham muita atividade além de expor a vida na TV. 

A quem credita o sucesso dos novos realities de culinária na TV brasileira? O que despertou o interesse do público para este novo gênero na TV aberta?

Os realities de culinária já fazem sucesso há muito tempo nas TVs pagas. Acho que o público adorou a ideia, pois já está um pouco cansado das fórmulas onde os participantes não têm muita atividade, além de expor suas vidas. É um reality com conteúdo, assim como outros que exploram competições baseadas nos talentos dos participantes.

Fora da TV você também tem esse jeito mais duro com seus funcionários ou foi um perfil escolhido para apresentar o reality?

Hoje em dia menos, pois meu restaurante já tem seis anos, os cozinheiros são acostumados a trabalhar juntos e altero o menu duas vezes por ano. No programa, a situação era nova para todos. Equipamentos, menus que mudavam diariamente, além dos participantes estarem competindo. Isso contribui para um clima maior de tensão. Mas posso te garantir que ninguém ali se assustou com essa postura pois em uma cozinha profissional lidamos com muita pressão.

Quais foram as maiores surpresas e dificuldades que encontrou durante a gravação do Cozinha Sob Pressão?

A maior dificuldade foi, sem dúvida, ter que entrar com o bonde andando [o chef Jefferson Rueda desistiu de apresentar o programa pouco antes do início das gravações]. Assinei o contrato na sexta e na segunda já estava gravando. Tive poucos dias para desenvolver os menus dos jantares, mas é uma pressão que já estava acostumado, tanto na cozinha, quanto na TV. Me ajudou muito a experiência ao longo de quatro temporada de Homens Gourmet (no canal Bem Simples) e também toda equipe de produção, que foi impecável.

Quais foram os melhores momentos do programa? 

Gostei muito quando no prêmio de uma das provas fui jogar golfe com eles. Foi legal para mostrar um outro lado meu, mais divertido. Na vida real é um pouco assim também. Na cozinha o bicho pega, mas todos sempre se juntam para tomar uma cerveja e jogar papo fora.

Teve algum candidato que mais o surpreendeu ou desagradou ao longo do programa?

Um dos candidatos que mais me surpreendeu foi a Carol. Ela chegou à semifinal e algumas vezes cheguei a cogitar ela como finalista. Como foi dito no programa, ninguém esperava que a confeiteira loirinha dos olhos azuis pudesse ir tão longe. Mas ela mostrou muito talento e surpreendeu prova após prova.

Teve algum prato que recebeu algum tratamento especial na hora de ir para a TV? Tem algum segredo para os pratos ficarem mais bonitos aos olhos do público?

Não, o único segredo para os pratos serem bonitos no Cozinha sob Pressão é o talento do participantes.

Com a visibilidade dada no programa do SBT, aumentou o número de clientes de seu restaurante em São Paulo? Além das comidas, chegou a tirar fotos e ser tietado pelos novos clientes?

Sem dúvida. Principalmente agora nas férias muita gente vem de fora de São Paulo para pedir o gnocchi, que já era famoso, mas ganhou mais projeção ainda depois do episódio de estreia do Cozinha Sob Pressão. E também tirar foto comigo. Tenho o maior prazer nisso. Acho que faz parte retribuir todo o carinho que recebemos de quem admira nosso trabalho.

O que acha de os homens mostrarem um interesse maior em participar dos realities de culinária na TV? É uma quebra de tabu esse negócio de só a mulher saber cozinhar?

Na cozinha profissional é um pouco o contrário. São as mulheres que têm se destacado em um território normalmente dominado pelos homens. O Cozinha Sob Pressão já mostrou um pouco disso. Tivemos uma semifinal com duas mulheres e um homem e agora uma final muito equilibrada.

Se convidado, toparia fazer uma segunda temporada do Cozinha Sob Pressão?

Claro!