Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Bia Arantes revela qual é o seu desafio em fazer uma novela infantil

Intérprete da irmã Cecília em Carinha de Anjo, Bia Arantes conta mais sobre os bastidores da trama e também sobre a sua personagem

Priscilla Comoti Publicado em 12/06/2017, às 17h51 - Atualizado em 13/06/2017, às 06h38

Bia Arantes - Martin Gurfein
Bia Arantes - Martin Gurfein

A atriz Bia Arantes está radiante com o seu trabalho na novela Carinha de Anjo, do SBT, na qual interpreta a irmã Cecilia. Em uma conversa com a CARAS Digital, ela contou sobre como é atuar rodeada por crianças, a relação nos bastidores e também o desafio de fazer uma história voltada para o público infantil.

Confira a entrevista:

-Para você, qual é o grande desafio em trabalhar na novela Carinha de Anjo?
-Olha, meu grande desafio com este trabalho é sobre a importância da formação das crianças, é pensar o tempo todo como estamos sendo vistos, o que as crianças estão achando e aprendendo com a novela. Sendo assim, acredito que é uma preocupação com nosso próprio futuro, porque estas crianças de hoje serão os adultos de amanhã. Adultos ativos, compromissados com a sociedade. Além disso, todo personagem traz consigo uma grande carga emocional, profissional, reflexiva. O grande desafio é, como comunicadora, transmitir a mensagem exata que é proposta à personagem.

-Como surgiu o convite para interpretar a Irmã Cecília?
-Eu não esperava, surgiu de repente. Fiquei curiosa e muita emocionada, pois a versão original me marcou muito na infância, então me senti lisonjeada e muito feliz com o convite. Tinha acabado de me mudar para São Paulo para ficar mais perto da minha família e do meu pai, que passava por problemas de saúde. Mais ou menos uma semana depois, o SBT me chamou e não podia ter vivido uma melhor experiência.

-Como foi a sua preparação para a personagem?
-Assisti a versão original para servir de inspiração. Mas nossa novela tem um roteiro único, original, com novos personagens e núcleos. Eu tive contato com um colégio católico de irmãs,  estudei muitos anos lá, então isso também me ajudou a compor a personagem. Também fiz parte da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE) e participava de todos os eventos da congregação das irmãs de Santa Doroteia, que era a congregação das irmãs do meu colégio. Mantenho contato com algumas pelo Facebook e vivemos trocando informações. Como estudei num colégio que era também convento, tive muita experiência lá.

-Você chegou a fazer aulas de canto para a novela?
-Fiz curso de canto e preparação de voz para conseguir gravar as cenas. Nunca havia cantado antes, fora as vezes no chuveiro rsrs. Na novela, tenho o apoio do coral, que é de verdade e me ajuda muito também.

-Tem vontade de fazer um clipe sozinha para a novela?
-Ainda não fiz, mas quem sabe? Acho que seria bacana para a personagem. Eu fiz o clipe A Flor e O Beija-Flor sozinha, mas não cantando... como a novela é muito musical, acredito que venha novidades por aí.

-Como é o clima nos bastidores da novela?
-Um clima de muita amizade, companheirismo e união. Todos nós nos sentimos em casa, é muito gratificante e inspirador estar trabalhando com esta equipe, que acabou se tornando uma família. Já conhecia a Pri Sol e a Camilla Camargo, que além de amigas são atrizes que eu admiro muito! Festejamos demais por podermos estar pertinho no trabalho! Adoro crianças e a doçura e encanto que elas transmitem. O ambiente fica mais descontraído, mais sereno, é muito bom, uma experiência profissional incrível.

-Como é a sua relação com a Lorena (Dulce Maria)?
-É maravilhosa! A Lolô é uma artista incrível, muito profissional, apesar de tão novinha. Somos muito próximas, brincamos em muitos momentos, foi um enorme presente conhecê-la e tê-la na minha vida.

-Quais são as suas semelhanças e diferenças com a sua personagem Cecília?
-A Cecília é uma  menina doce e muito bondosa. Eu me vejo muito nela neste sentido, gosto de ajudar as pessoas e, assim como ela, acredito na força do amor como agente transformador, capaz de promover grandes coisas. Diferenças, acredito que não temos muito. Diferenças eu acredito que no jeito, já que sou muito mais molecona que a Cecília. Além disso, ela é paciente demais, quase passiva (quando o assunto não é a Dulce Maria, claro!) e eu sou mais ansiosa! Quero tudo pra ontem! Hehe

-Em sua carreira, qual é o sonho que ainda deseja realizar?
-Ainda estou buscando uma personagem para executar no teatro como "o papel da minha vida". Assim que a novela acabar, penso em me dedicar a estudos e encontrar essa grande obra.

-Qual tipo de personagem você quer fazer no futuro? 
-Quero fazer alguém com algum transtorno, algum grande problema, desvio de caráter.. qualquer coisa que me ponha à prova de um desafio absolutamente distante da minha realidade.

-E em sua vida, qual é o seu grande sonho?
Formar minha família.