Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Atriz Yoná Magalhães morre aos 80 anos no Rio de Janeiro

A atriz estava internada desde setembro devido a um problema cardíaco

CARAS Digital Publicado em 20/10/2015, às 11h29 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Yoná Magalhães - Divulgação
Yoná Magalhães - Divulgação

A atriz Yoná Magalhães morreu na manhã desta terça-feira, 20, aos 80 anos, no Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria da Casa de Saúde São José, a atriz deu entrada no pronto-atendimento de Cardiologia no dia 18 de setembro e foi submetida a uma cirurgia para corrigir uma insuficiência cardíaca. Após o procedimento, ela foi internada na UTI, mas apresentou complicações pós-operatórias que levaram ao falecimento às 10h05 desta terça.

Fátima Bernardes lamentou a morte da atriz no Encontro desta manhã. "A atriz morreu agora de manhã e estava internada. Vai deixar muita saudade. Ela esteve no nosso programa em 2013. Uma grande atriz. Fiquei tão triste com a noticia da Yoná. Uma das coisas mais difíceis é noticiar uma morte. Eu admirava muito a Yoná. Quando trabalhava no Jardim Botânico sempre via a Yoná passando com roupa de ginástica. Uma elegância, uma mulher de fibra que trabalhou sempre muito", disse.

Yoná nasceu no Rio de Janeiro em 7 de agosto de 1935 e começou a carreira artística na rádio e TV Tupi em 1954, fazendo pequenos papéis e figuração. Yoná atuou em um filme que marcou a história do cinema nacional: Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha. Mas foi na novela Sheik de Agadir, da TV Globo, que ela se destacou. Nessa trama fez par com Henrique Martins. Outro par constante em sua carreira foi Carlos Alberto. A dupla era a a predileta da autora Glória Magadan. Eles fizeram: Eu Compro essa Mulher, A Sombra de Rebeca, Demian, o Justiceiro. Ela também roubou a cena em Sangue Bom, da Globo, escrita por Maria Adelaide Amaral.