Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Desafiador

Atores da áudio-série #TdVaiFicar falam sobre os desafios de gravar projeto durante à pandemia

Criada por Jaqueline Vargas, o projeto em formato de podcast conta com um elenco de peso

Daniela Santos Publicado em 27/08/2020, às 17h18 - Atualizado às 21h32

Atores gravam áudio-série #TdVaiFicar falam sobre o desafio - Foto: Divulgação
Atores gravam áudio-série #TdVaiFicar falam sobre o desafio - Foto: Divulgação

Em meio à pandemia do coronavírus e o isolamento social, a autora e roteirista Jaqueline Vargas, que criou grandes sucessos como Sessão de Terapia, Rua Augusta e Arigó, decidiu explorar um novo caminho para fazer arte e desenvolveu um novo projeto em formato de podcast. 

A áudio-série que é intitula como #TdVaiFicar fala sobre a Covid-19 e sua história acontece na cidade de São Paulo, que está abandona e vazia. Os personagens estão em um edifício com 14 andares e 28 apartamentos, mas como o caos está instaurado, apenas seis deles estão ocupados. As pessoas que estão nesse prédio precisaram criar laços e estender as mãos uns para os outros, isso porque um mistério acontecerá no local e os personagens precisarão ficar unidos. 

Através de uma coletiva de imprensa virtual a roteirista Jaqueline Vargas e os atores do elenco, Angela Vieira, Juliana Silveira, Paloma Bernardi, Lorena Comparato, Isabella Guarnieri, André Mattos, Jairo Mattos e Nestor Chiesse, falaram com exclusividade para a CARAS Digital sobre como foi encarar esse novo desafio e quais as dificuldades que enfrentaram. 

Lorena foi a primeira a relatar alguns perrengues para gravar as falas da sua personagem em casa. "Eu sempre gravei de madrugada porque eram os momentos que não tinham som, e no meu prédio era  muito barulho. Já que não tinha estúdio em casa eu coloquei um monte de coberto na parede do quarto para gravar. Colocava o microfone e tirava, repetia a fala e pensava: 'meu Deus será que está bom? A áudio-série é um trabalho lindo que a gente ensaiou em grupo, mas na hora de gravar é algo muito solitário", explicou a atriz. 

Paloma também confessou que enfrentou alguns problemas semelhantes, e precisou contar muito com a colaboração da família, já que não mora sozinha. "Além dessas dificuldades que a Lorena apresentou, aqui eu moro com meu pai e minha mãe e eu fiz algumas plaquinhas e espalhei pela casa: "estou gravando". Mas começava a gravar e escutava a voz do meu pai, o futebol na sala [...]. O som vaza e a gente precisa contar com a colaboração da família para conseguir fazer um trabalho mais limpo possível porque o áudio é a nossa fonte, é o principal meio deste projeto".

O ator André Mattos contou que estava passando a quarentena em uma fazenda em Minas Gerais e precisou contar com a colaboração dos animais para gravar as falas do seu personagem. "Todo dia de manhã eu tinha que conversar com as galinhas, os cachorros, os passarinhos: 'olha aí rapaziada vamos fazer um favor de tal hora a tal hora vamos segurar um pouco'. Foi complicado [...] e como não consegui resultado com o boi e a vaca, eu tive que ir para o Rio de Janeiro e gravei na casa da mãe das minhas filhas, e deu tudo certo", brincou ele. 

Angela Vieira também estava longe do Rio, em uma casa na região serrana, e explicou que enfrentou dificuldades com a tecnologia. "Eu sou uma pessoa completamente analógica, eu não sou digital, então eu tive o auxílio do meu marido para toda a instalação, e a minha grande dificuldade é que foi uma experiência primeira, então assim você não tem a muleta do gesto, do olhar para preencher a pausa, e isso para mim foi uma grande dificuldade porque nós gravamos sozinhos e eu tinha uma vontade enorme de ver o olho das pessoas que eu estava contracenando. Foi muito difícil, mas estimulante, mais uma coisa para gente aprender", afirmou a atriz.

Ainda em relação às dificuldades para gravar a áudio-série, Jairo confessou que só gravava durante a noite devido a uma obra que estava acontecendo próximo a sua casa. Já Nestor conseguiu montar um estúdio em sua casa durante o isolamento, no entanto, também relatou que precisou contar com o silêncio dos vizinhos, já que mora em um apartamento. Além dos perrengues, o artista celebrou o sucesso do projeto, que juntou pessoas que ele nunca havia trabalho antes. 

"Teve todas as dificuldades, mas eu acho incrível que esse trabalho possibilitou que pessoas de background tão diferentes pudessem estar juntas nesse momento, e isso eu acho que é único. Essa é a facilidade que ele trouxe, nós gravamos de nossas casas com históricos diferentes, e tivemos um encontro que foi feito nos céus. E essa foi a grande facilidade com todas as mil dificuldades que a gente teve", ressaltou. 

Durante o bate-papo, Jaqueline falou sobre como surgiu a ideia de criar a áudio-série. "Era uma coisa que eu já planejava e comecei em janeiro a montar. Mas ai em março eu peguei a primeira história e guardei na gaveta, e escrevi o primeiro capítulo [do TdVaiFicar]. A pandemia me levou para outro lugar", explicou a roteirista, que criou os personagens e seus perfis observando notícias que acompanhava através da mídia.

A primeira temporada da áudio-série é dividida em cinco episódios com duração entre 20 e 25 minutos. A estreia acontece no dia 28 de agosto e os episódios serão disponibilizados semanalmente através das plataformas de streaming. Para que os ouvintes tenham uma melhor experiência com o projeto é recomendável ouvi-lo com fone de ouvido, dessa forma poderá contar com a sensação tridimensional, do 360. 

Receba notícias da CARAS Brasil no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!