Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
TV / Novo papai

Ator mirim de Avenida Brasil atinge maioridade e vira pai: ''É muito legal''

Após setes anos desde sua aparição na novela da globo com 14 anos, o ator atingiu a maioridade e se tornou pai

CARAS Digital Publicado em 30/10/2019, às 14h23

Ator mirim de Avenida Brasil atinge maioridade e vira pai - Globo/Estevam Avellar
Ator mirim de Avenida Brasil atinge maioridade e vira pai - Globo/Estevam Avellar

A novela da GloboAvenida Brasil está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo e faz sete anos desde sua primeira exibição, sendo a quarta novela do ator João Fernandes no auge de seus 14 anos.

Hoje, o artista já está com 20 anos e no ar como Tadeu em Malhação: Toda Forma de Amar, além de ser pai do pequeno Nicolas, seu filho com a atriz Mabel Calzolari.

Em uma entrevista para o UOL, o Picolé de Avenida Brasil contou que sempre quis ser pai. "Pra mim foi o maior barato! Quando a gente soube, óbvio que foi um baque, porque não era uma coisa esperada. Eu já tinha conversado sobre isso com ela, estava preparado, tinha muita vontade, mas a gente não sabia. Quando acontece, sempre tem aquela coisa: 'Será que era o momento certo? Como vai ser?'. Mas dá tudo certo, com o apoio da família, dos amigos", disse.

O filho do casal está com três meses de vida e o papai se derrete ao falar do recém-nascido. João garante que não se sente inseguro por ser jovem. 

"É muito uma coisa social, isso de ter uma 'idade mínima' pra ser pai. Cada um tem a sua forma de viver. E a gente está se adaptando da nossa forma, a gente tem que arcar com as nossas responsabilidades na vida. O Brasil é um dos países com maior número de abandono paterno. Pra gente foi muito gostoso porque eu tinha o sonho. Mas em que arcar com as consequências, e eu posso dar toda minha palavra que é muito legal, não existe arrependimento", declara.

Ainda falou sobre a reprise da novela que fez sucesso em 2012. "A melhor coisa de rever é lembrar o momento em que eu estava na minha vida. Tinha acabado de sair de Cordel Encantado, tinha ficado um tempo fora. A gente fez essa novela que eu gostei muito, não só pelo estouro que foi, mas porque pude fazer cenas diferentes também, era uma construção complicada, essa coisa do lixão, era uma vivência eu não tinha", desabafou.

Para concluir, falou um pouco sobre seu novo personagem, o Tadeu. "Acho que o Tadeu é um coração bom sem noção. Ele quer fazer tudo bem, com ideias boas, mas não tem o menor limite. É uma coisa que eu chamo de 'síndrome de super-herói': quero resolver tudo sozinho. Acho que o Tadeu tem isso com a Rita. Ele quer resolver as coisas e acaba atrapalhando"