Ana Furtado relembra clique antigo de biquíni e reflete: ''Sorriam para o seu corpo''

Ana Furtado relembra clique antigo de biquíni e reflete sobre aceitação

CARAS Digital Publicado quinta 3 setembro, 2020

Ana Furtado relembra clique antigo de biquíni e reflete sobre aceitação
Ana Furtado relembra clique antigo de biquíni e reflete: ''Sorriam para o seu corpo'' - Reprodução/Instagram

Ana Furtado usou as redes sociais nesta quinta-feira, 3, para compartilhar um clique antigo.

De biquíni, a apresentadora relembrou os 20 anos de idade e falou sobre a pressão que as mulheres sofrem para buscar o corpo perfeito.

"Me achava gorda. Vocês acreditam? Pelo menos era o que me diziam. Que eu precisava emagrecer só mais um pouquinho. Perder um pouco de coxa, que era fora do padrão esquálido da época. Sempre me mantive fiel ao meu biotipo e perder essa coxa (que graças a Deus tenho até hoje) só se fosse na faca ou se nascesse de novo", escreveu.

"Fui resistência na beleza. Cheguei a pesar numa época 49 kg (tenho 1,73 m de altura) e achei que ia morrer. Quando me dei conta, sabia que não podia continuar maltratando o meu corpo e sacrificando a minha saúde. Esse clique é do começo da minha carreira. Algum desfile de moda praia de uma marca de que não me recordo o nome", continuou Ana.

No final, ela falou sobre aceitação e mandou um recado importante:  "Mas a minha grande conquista depois de 3 anos de profissão foi compreender que
perseguir um padrão de beleza impossível pra mim não me fazia feliz. Não me fazia bem. Eu sempre celebrei o meu corpo, o meu templo. Com os seus defeitos, centímetros de altura a menos exigidos pela profissão, corpo mais atlético e o meu sorriso!!! Sim, porque nessa época não podia sorrir, mas como vocês já me conhecem sabem que isso é algo impossível para mim. Sorriam sempre para a vida! Sorriam para o seu corpo. Se deem carinho. Celebrem cada pedacinho que é só seu. Porque a sua beleza é única, valiosa e potente. Não deixem que te digam o contrário"
, concluiu.

Veja:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O ano deve ser 1993 aos 20 anos. Me achava gorda. Vocês acreditam? Pelo menos era o que me diziam. Que eu precisava emagrecer só mais um pouquinho. Perder um pouco de coxa que era fora do padrão esquálido da época. Sempre me mantive fiel ao meu biotipo e perder essa coxa (que graças a Deus tenho até hoje) só se fosse na faca ou se nascesse de novo. Fui resistência na beleza. Cheguei a pesar numa época 49 kg (tenho 1m73) e achei que ia morrer. Quando me dei conta sabia que não podia continuar maltratando o meu corpo e sacrificando a minha saude. Esse clique é do começo da minha carreira. Algum desfile de moda praia de uma marca de que não me recordo o nome. Vivi momentos incríveis como modelo. Gloriosos. Campanhas Nacionais e Internacionais. Desfiles para grandes nomes do Brasil e do mundo. Mas a minha grande conquista depois de 3 anos de profissão foi compreender que perseguir um padrão de beleza impossível pra mim não me fazia feliz. Não me fazia bem. Eu sempre celebrei o meu corpo, o meu templo. Com os seus defeitos, centímetros de altura a menos exigidos pela profissão, corpo mais atlético e o meu sorriso!!! Sim, porque nessa época não podia sorrir, mas como vocês já me conhecem sabem que isso é algo impossível para mim. Sorriam sempre para a vida! Sorriam para o seu corpo. Se deem carinho. Celebrem cada pedacinho que é só seu. Porque a sua beleza é única, valiosa e potente. Não deixem que te digam o contrário. Um linda quinta para todos! 

Uma publicação compartilhada por Ana Furtado (@aanafurtado) em

 

Último acesso: 03 Dec 2021 - 10:23:21 (362208).

Leia também

TV CARAS