Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Ana Carolina Dias apresenta o filho, Arthur, e fala de seu papel em ‘Império’

A atriz que interpreta Carmen da novela das 9 diz que o marido sente um pouco de ciúmes de sua profissão

CARAS Digital Publicado em 08/10/2014, às 14h57 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Ana Carolina Dias e o filho - MARIANA VIANNA/A7 FOTOGRAFIA E IMAGEM
Ana Carolina Dias e o filho - MARIANA VIANNA/A7 FOTOGRAFIA E IMAGEM

Conhecida como a “advogata” de Império, Ana Carolina Dias (27) mostra, longe da ficção, o seu perfil menina-moleca. De short, tênis ou descalça, a intérprete da sensual e mau-caráter Carmen faz a farra em pracinha, no Rio, durante entrevista exclusiva para CARAS em que apresenta o filho, Arthur (1 ano e 3 meses), da união com o jornalista e empresário Jair Marchesini (54). “Tudo certo, filho?”, pergunta. De imediato, o esperto menino sorri e mostra o dedo polegar com o sinal de positivo. “Sempre fez parte dos meus sonhos ser mãe, formar família. Arthur é maravilhoso”, conta. A atriz, que iniciou a carreira aos 7 anos em Caça-Talentos, passando por tramas do horário nobre, como Páginas da Vida, de 2006, e Viver a Vida,de 2009, mantém o brilho no olhar ao analisar o reconhecimento do atual trabalho. “Até a sensualidade desta personagem é diferente. A Deborah, que fiz em Fina Estampa, tinha esse lado, mas era moleca. A Claudia, de Em Família, uma garota de programa, trabalhava com o corpo. Já a Carmen usa isso para conseguir o que quer, ela é quem manipula. As pessoas estão com ódio... Só tenho a agradecer ao Aguinaldo Silva, pela confiança, e ao cuidado de toda a direção”, diz a atriz que, em 2015, deve reestrear a comédia teatral Ex My Loves, de Brunno Pires.

– Como é o Arthur?
– Um garoto inteligente, alegre. Agora está na fase de dançar, escutar historinha. E fala tudo, já se expressa bem. Fico toda boba. 

– Com quem ele parece mais?
– Os olhos puxadinhos são meus. Mas a pálpebra inchadinha, o formato da bochecha, o nariz, a cabeça, a personalidade de ser muito observador, tudo isso é do Jair. E a gente é que carrega nove meses na barriga...

– O que mais mudou em sua vida após o nascimento dele?
– Hoje, antes de mim, vem o Arthur. Tudo é voltado para ele.  Se um casal quer formar família, deve saber que a vida muda completamente. A gente vê tantas separações por aí porque as pessoas têm filhos, mas querem manter seu estilo de solteiro, ir para a gandaia. Não funciona!

– Pensa em mais filhos?
– Antes, queria três. Agora, só mais um já está bom. Após ser mãe, você tem a noção real do trabalho que dá. Por mais que tenha ajudante, ninguém cuida melhor do seu filho do que você.

– O que este encontro com o Jair significou para você?
– Acho que me trouxe maturidade, Jair é um homem, não um menino. Tudo se encaixou. Sou fã do meu marido, é batalhador, focado, um pai amável. Os filhos são loucos por ele, além do Arthur, tem o João Victor, 14, e o Luiz Eduardo, 12. Família é tudo para mim. Me dou muito bem com os meus enteados. Mas estou sempre fiscalizando, são terríveis. De vez em quando, pegam o skate e colocam o Arthur em cima. Eu fico para morrer, e o moleque lá, feliz da vida.

– Seu marido não fica enciumado ao ver algumas de suas cenas na novela?
– Ele tem um pouco, mas é saudável. Os amigos ligam para zoar. Dizem: ‘Fiquei constrangido, Jair, vi sua mulher...’. Ele responde: ‘Sai pra lá, não é minha mulher, é a personagem’. Meu marido sabe que é meu trabalho, torce por mim. Além disso, é romântico. Outro dia cheguei da gravação e ele tinha organizado um jantar à luz de velas, com vinho, fondue.

– Como mantém a excelente  forma, 60kg em 1,73m?
– Engordei 18 quilos na gravidez e me achei bonita com aquele barrigão. Não consegui amamentar, mas dei uma secada naturalmente, depois de uns quatro meses.  Atualmente, faço mais musculação para definir o corpo. Se fizer aeróbico, emagreço muito. Mas como de tudo. Se tenho vontade de provar doce, bolo, eu como. É só não exagerar. E o que importa também é ser feliz, não é?

– Mudaria algo em você?
– Se, por acaso, a Angelina Jolie quisesse me emprestar a boca, a Giovanna Ewbank, a cor dos olhos, aceitaria... Não gosto mesmo dos meus pés, com dedos compridos como os das mãos. Outro dia me perguntaram de segredos de beleza. Acho que é ser feliz, o resto é truque e recomendação médica.

– Considera-se sensual?

– No dia a dia, não. Gosto de vestidão, sandália rasteira, short, jeans, tênis. É diferente se há uma festa ou se meu marido chegar de viagem e eu estiver na pilha de me arrumar, aí existe todo um clima. Qualquer mulher tem este poder de ser sensual, usa ou não, mas tem horas certas para isso.