Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Aguinaldo Silva fala sobre novelas: Não existem mais histórias originais

CARAS Online Publicado em 05/01/2014, às 11h25 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Aguinaldo Silva - Ivan Faria
Aguinaldo Silva - Ivan Faria

Aguinaldo Silva usou seu site oficial para falar com franqueza sobre as novelas. O autor de sucessos como Fina Estampa afirmou que não existem mais histórias originais no gênero.

"Dizem os telespectadores, com a sabedoria que lhes deu o hábito de ver novelas, que elas estão cada vez mais parecidas. Concordo com eles. Afinal, por mais que os autores se mostrem criativos, as situações dramáticas são limitadas. E como estão sempre no ar várias novelas ao mesmo tempo, e mal acaba uma já começa outra, é natural que algumas se confundam. Quando se fala de novela deve-se ter a honestidade de dizer que não existem mais histórias originais no gênero. Todas já foram contadas e várias vezes recontadas. O que se pode é ser original na maneira de contá-las", explicou.

"É este o enigma da esfinge que sempre se posta diante dos autores: seja original ou te devoro. Aliás, não seja apenas original – seja originalésimo. Enquanto escrevo estas mal traçadas linhas, depois de um dia inteiro de trabalho, ela – a tal da esfinge – está aqui do meu lado. Ficou por cá o dia inteiro a ler por cima do meu ombro o que eu escrevia e a dizer – que m...! Apaga isso aí e começa tudo de novo", completou o autor, que escreve sua próxima novela, com título provisório de Falso Brilhante.

"Alguém com pena de mim dirá que não é uma inflexível esfinge, e sim a minha impaciente musa. Ao que responderei que telenovelistas não podem se dar ao luxo de ter musas, de estar ou não inspirados, de dizer que hoje não vão trabalhar porque estão sem clima, com dor de cabeça ou que diabo seja. Tudo que eles têm que fazer é produzir um capítulo depois do outro. E depois de matar o seu leão diário rezar para que, terminado o capítulo que foi ar, o telespectador não saia por aí dizendo: “a novela hoje estava tão chata!…”, afirmou o autor, que apesar de apresentar os desafios de seu trabalho, também afirmou que é um trabalho extremamente gratificante e que não pensa em parar.

"Adoro tudo na minha profissão, incluindo o sofrimento. Para mim não há nada melhor do que sentar diante do computador – como fiz hoje o dia inteiro aqui em Petrópolis neste sábado calorento – e enfrentar o desafio de fazer com que 40 milhões de pessoas fiquem de olho pregado no que escrevo… De novo e de novo", completou Aguinaldo.