teatro Exclusiva

Elenco de montagem brasileira de Monty Phyton fala sobre o papel do humor

Beto Sargentelli, Leão Lobo, Helga Nemetik, Rodrigo Fagundes, Simone Gutierrez e Allan Oliver abrem o jogo sobre nova peça

Isabela Thurmann Publicado segunda 17 maio, 2021

Beto Sargentelli, Leão Lobo, Helga Nemetik, Rodrigo Fagundes, Simone Gutierrez e Allan Oliver abrem o jogo sobre nova peça
Saiba mais sobre o espetáculo 'Monty Phython’s Spamalot' - Divulgação

Monty Python’s Spamalot está chegando ao Brasil!

Arrancado da comédia clássica Monty Python e o Santo Graal, o espetáculo reconta a lenda do Rei Arthur e seus Cavaleiros da Távola Redonda, apresentando showgirls, vacas, coelhos assassinos e pessoas francesas.

Allan Oliver, o diretor geral do musical, e alguns membros do elenco conversaram com a CARAS Digital sobre a produção, que está com estreia prevista para 2022, e responderam qual é o papel da comédia em suas vidas.

“Trabalho com teatro musical desde 2016 e sempre escolho seguir o caminho da comédia, o público sempre sentiu necessidade de se divertir, sentir-se leve por um tempo e agora tenho ainda mais certeza que é o gênero do momento! Mais do que nunca nossa única saída é o riso, produzir na pandemia é um grande desafio”, disse o diretor, que também é produtor.

“Para Spamalot captaremos através de leis de incentivo, a cultura é necessária, gera trabalho, renda e muda vidas! Escolhi o elenco de Spamalot com muito carinho e cuidado! É um enredo nada óbvio e completamente fora da curva, o elenco então precisava ser de pessoas de vários nichos, teatro, comédia, comunicação, o musical vem para surpreender!”, afirmou.

Beto Sargentelli falou um pouco sobre o gênero em questão: “A comédia sempre teve como função criticar e divertir simultaneamente. Num período como esse em que estamos vivendo é extremamente importante termos um espetáculo com essas características, principalmente no Brasil”.

“Minha cena favorita é ‘Always look in the bright side of life’, pois é um número que fala justamente em enxergarmos o melhor lado da vida e é carregado de um humor maravilhoso. Será um prazer contar essa história!”, acrescentou o vencedor do prêmio Bibi Ferreria.

ELENCO ESTRELADO

Leão Lobo concordou com o colega. “A comédia, a leveza num momento tão dramático e pesado como este que estamos vivendo é simplesmente imprescindível, necessária. Um musical deve requerer uma técnica, que precisarei aprender. Terei que sair muito da minha área de conforto. Desafio total. Pulo sem rede”, pontuou.

Já a atriz Helga Nemetik relembrou seus trabalhos. “A comédia faz parte da minha vida e minha carreira há muito tempo, integrei o elenco do Zorra Total por 9 anos. E o alívio cômico sempre foi importante em nossas vidas em todos os momentos, não só agora na pandemia, pois essa é mais uma dificuldade entre tantas que a gente passa e vai continuar passando nessa vida. A comédia é necessária sempre!”, afirmou.

Rodrigo Fagundes também falou da comédia em tempos de pandemia. “A frase ‘o humor salva’ nunca pode virar clichê! Ela tem que ter sempre essa força de apostar que as coisas irão melhorar. E nós, que trabalhamos com isso, nos sentimos fazendo a nossa parte, trazendo o que é o nosso remédio: te arrancar um sorriso e um respiro na alma”, admitiu.

Simone Gutierrez contou um pouco mais sobre o musical e relembrou sua trajetória. “Os números da Dama do Lago são muito divertidos, já trabalhei com a comédia na novela Cheias de Charme e atualmente no xilindró da Multishow, é um gênero que me agrada muito e indispensável para o atual momento!”, disse.

Último acesso: 19 Jun 2021 - 16:28:57 (388984).

Leia também

TV CARAS