Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

De volta aos palcos de SP, Lilia Cabral revela: 'Rezo todos os dias antes de entrar em cena'

A atriz Lilia Cabral estreia em São Paulo na sexta-feira, 10, a peça 'Maria do Caritó'; no espetáculo, ela vive uma mulher solteira de cinquenta anos que ainda não se casou por causa de uma promessa do pai

Redação Publicado em 06/08/2012, às 22h28 - Atualizado em 08/08/2012, às 19h16

Lilia Cabral e elenco de 'Maria do Caritó' - TV Globo e Divulgação
Lilia Cabral e elenco de 'Maria do Caritó' - TV Globo e Divulgação

Lilia Cabral (55) traz a São Paulo, a partir de sexta-feira, 10, a peça Maria do Caritó. No espetáculo, ela interpreta o papel-título - uma cinquentona solteira e decidida a se casar mesmo a contragosto do pai, que a prometeu a São Djalminha após ela ter sobrevivido ao parto que terminou com a morte da mãe.

Nesta segunda, 6, Lilia falou com bastante bom humor da própria relação com a religião. "Faço promessa todo dia (risos). Sou católica. Não vou à missa todo domingo, não sou praticante. Mas tenho o prazer de ouvir uma missa bem rezada. Eu rezo. Sou devota de Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora das Graças, Santo Expedito. Quando contam uma história muito bonitinha do santo, já me apego. Nossa Senhora de Fátima, por exemplo... eu ia tanto a Portugal e nunca tive uma Nossa Senhora de Fátima. Aí fiz a novela [Fina Estampa] e fiquei apegada a ela", contou.

A atriz afirmou que determinação e fé foram os pilares do caminho que a levou à consagração. "Não pode ficar simplesmente esperando as coisas acontecerem. Todas as conquistas aconteceram porque acreditei. Se me perguntarem se eu rezei para isso, eu rezei. Ou inconsciente ou conscientemente. Fé eu sempre tive, mesmo enfrentando as dificuldades, as coisas que acontecem nas nossas vidas", disse.

Filha de mãe portuguesa e pai italiano, Lilia lembrou que a crença sempre esteve presente na família em que cresceu. "Minhas tias eram muito religiosas. Elas frequentavam à missa todo domingo e faziam muita promessa. E a família inteira pedia para elas rezarem. Então, às seis horas da tarde, elas iam lá para o quartinho delas e ficavam rezando. Chegou uma hora que às seis horas já não dava mais. Elas tinham que começar às cinco e meia. Aí depois passou para cinco. Chegou um momento que era hora do lanche, às três e meia, e elas já estavam indo. Era muito bonitinho. Eu cresci vendo. Mas não vi ninguém no caritó. Minha família inteira se casou", revelou.

Com texto de Newton Moreno e direção de João Fonseca, Maria do Caritó estreou no Rio em 2010 e também já foi apresentada em Belo Horizonte. O espetáculo ficará em cartaz no Teatro Faap (R. Alagoas, 903) até 16 de dezembro. As apresentações acontecem às sextas (21h30), sábados (21h) e domingos (18h). No elenco estão ainda Dani Barros, Eduardo Reyes, Fernando Neves e Silvia Poggeti. "A gente reza junto todos os dias, antes de entrar em cena", contou Lilia.