Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Francisco Cuoco e Thaís Rodrigues

Casal curte noite de teatro em São Paulo

CARAS Publicado em 21/08/2013, às 18h45 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

O par Francisco Cuoco e Thaís Rodrigues vai à estreia de O Covil da Beleza, com texto de Eduardo Ruiz. - Thiago Duran/Agnews
O par Francisco Cuoco e Thaís Rodrigues vai à estreia de O Covil da Beleza, com texto de Eduardo Ruiz. - Thiago Duran/Agnews

Prova de que o amor não tem idade, o casal Francisco Cuoco (79) e sua Thaís Rodrigues (26) torna a relação de pouco mais de três anos cada vez mais sólida. Amante à moda antiga, o ator revela os segredos para viver um verdadeiro conto de fadas. “Sou romântico. Acho que tem que abrir a porta do carro, levar flores de vez em quando, ter cortesia, senão a relação não vai. Tem que ser recíproco”, assegura ele, esbanjando vitalidade e disposição. “Thaís foi um oxigênio para mim, uma renovação para minha vida. A diferença de idade, nunca foi um problema. O coração não tem idade”, garante ele, que conferiu com a amada e estilista a estreia da peça O Covil da Beleza, na capital paulista. Em cena, nomes como Caroline Bittencourt (31) e Daniel Aguiar (36) narram a história de jovens em busca de seus sonhos.

+“Sou romântico, do tipo que leva flores” revela Francisco Cuoco

Com quase 60 anos de uma brilhante trajetória nos palcos, TV e sétima arte, Cuoco relembra o início de sua relação com as artes. “Eu era fã da Vera Cruz, que produzia filmes, e eu tentava entrar na companhia, mas não conseguia passar da porta. Chegava lá, me pediam para procurar uma agência de figurantes. Eu ia até a agência, mas nunca me escolhiam”, recorda ele, que apesar das negativas manteve-se confiante em sua escolha profissional. “Fui para o teatro, fiz um teste e passei!”. De férias da telinha desde 2012, quando atuou na trama global das 6 A Vida da Gente, Cuoco não gosta de estrelismos e garante que o público é o grande termômetro de seu trabalho. “Gosto de atender aos fãs, dar autógrafos e fazer fotos. Ninguém incomoda e acaba sendo rápido! É muito melhor ser conhecido e, se te gostarem e te amarem, melhor ainda. Nunca é demais!”, costuma dizer o ator paulistano.