Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Uso diário de meias elásticas evita varizes

Redação Publicado em 23/05/2013, às 18h21 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Saúde - Divulgação
Saúde - Divulgação

Varizes são dilatações permanentes das veias. Elas podem ocorrer em qualquer parte do organismo; são mais comuns, porém, nas veias superficiais dos membros inferiores. Podem se manifestar em qualquer um a partir da adolescência, mas são mais frequentes nas mulheres em geral após os 25 a 30 anos. Estima-se que até 30% dos adultos as têm e 70% das mulheres já as tiveram ou vão tê-las. Em geral a doença se apresenta como “pontos” ou “linhas” arroxeados sob a pele, pelo fato de a dilatação da veia levar ao funcionamento inadequado de suas válvulas, o que favorece o acúmulo de sangue. Trata-se de uma doença hereditária; por isso, quem tem histórico de varizes na família está mais suscetível a desenvolvê-las.
Favorecem a sua formação os seguintes fatores: obesidade, que comprime as veias e dificulta a subida do sangue para o coração; uso prolongado de métodos contraceptivos com  hormônios na fórmula, porque enfraquecem as paredes das veias; tabagismo, pelo fato de substâncias presentes sobretudo no cigarro enfraquecerem as paredes das veias; gravidez, que aumenta o volume do útero, comprimindo as paredes das veias e dificultando o retorno do sangue ao coração; permanência em pé ou sentado durante muito tempo todos os dias; e sedentarismo, que leva ao enfraqueicmento da musculatura das pernas, dificultanto o retorno do sangue para o coração.

Os principais sintomas da doença são: manchas escuras nas pernas, dor e/ou inchaço em especial no fim do dia, sensação de cansaço e peso nas pernas, coceira e, nas situações mais graves, até feridas. As varizes, claro, tornam as pernas feias. Isso faz com que as portadoras tenham vergonha de usar saia e, no caso de homens e mulheres, de colocar bermuda e short, o que os leva a não ter coragem de ir às praias nem às piscinas públicas. Nas situações mais graves, sobretudo quando já existem feridas, pode haver contaminação por microrganismos,
complicando ainda mais o quadro.
Felizmente, é possível evitar a formação de varizes. Pode-se fazer isso com algumas medidas básicas, o que é fundamental em especial para quem tem histórico da doença na família. Aqueles que têm casos na família, sobretudo se são obesos ou sedentários, devem usar meia elástica diariamente a partir dos 18 anos — essa é a melhor alternativa para prevenir varizes. O uso das meias também leva ao controle dos sintomas. Evite ficar muito tempo sentado ou em pé. Caso fique muito tempo de pé, logo que puder sente-se e mantenha as pernas sobre uma banqueta por algum tempo. Não fume. Pratique atividades físicas regularmente. Alimentese de maneira saudável até para controlar o peso.

Mulheres com tendência a desenvolver a doença devem aconselhar-se com o ginecologista e escolher métodos contraceptivos alternativos, não a pílula anticoncepcional, claro, porque sua fórmula contém hormônios. Se mesmo com todos esses cuidados as varizes aparecerem, consulte logo um cirurgião vascular. Esses médicos estão disponíveis hoje também no serviço público de saúde. As varizes são bem conhecidas e contam com tratamentos eficazes. Quanto mais cedo você começar a controlá-las, maior a possibilidade de sucesso e menor o risco de vir a ter problemas com elas.