Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Um ano mágico para Ticiane Pinheiro

Ticiane Pinheiro, a mãe de Rafa Justus, realiza o sonho de se tornar apresentadora na TV

Redação Publicado em 11/12/2012, às 10h00 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

No dúplex em São Paulo, onde mora com o marido, Roberto Justus, e a filha, Rafaella... - Murillo Constantino
No dúplex em São Paulo, onde mora com o marido, Roberto Justus, e a filha, Rafaella... - Murillo Constantino

A mais nova apresentadora da TV aberta brasileira é uma sonhadora. Mas se engana quem pensa que a neomorena Ticiane Pinheiro (36) senta e espera que seus sonhos se realizem. Desde os sete anos, quando começou a participar de infantis televisivos como TV Criança, na Band, e Balão Mágico, na Globo, essa taurina de beleza clássica vai à luta e trata de transformar desejo em realidade. E se no passado sua grande inspiração foi a mãe, a eterna garota de Ipanema Helô Pinheiro (68), hoje a força motriz para abarcar tantas atividades é uma carismática garotinha, sua filha, Rafaella Justus (3), fruto do feliz casamento de seis anos com o publicitário e apresentador Roberto Justus (57). No amplo e elegante dúplex do casal no Morumbi, em São Paulo, Tici recebeu CARAS com exclusividade e, entre um clique e outro, fez um balanço deste ano, que tem tudo para entrar na sua biografia como um dos mais plenos de realizações. A jornalista e atriz começou em fevereiro concretizando um antigo projeto de ter um programa com a mãe, o Ser Mulher, no canal de TV paga Bem Simples, e termina 2012 assumindo lugar cativo na bancada do Programa da Tarde, na Record, ao lado de Britto Jr. (49) e Ana Hickmann (31). “O que está me acontecendo hoje é o que eu sempre busquei”, vibra. Em paralelo, continua a apresentar o quadro Tici em Família, na mesma atração, no qual revela a intimidade do lar dos famosos, cumpriu a missão de comandar o Top Model – O Reality, na mesma emissora, e está em fase de captação de recursos para a montagem do musical infantil Dona Natureza, que ela protagonizará em 2013. “Queria muito ver a carinha da Rafa me assistindo no teatro”, diz, com um brilho extra nos belos olhos verdes.

– Desde muito cedo você batalha para concretizar seus sonhos profissionais e agora ainda exerce os papéis de mãe, mulher e dona de casa... Até a árvore de Natal você montou pessoalmente! De onde vem tanta energia?

– Acho que minha força vem do amor. O amor da família. Sempre que posso passo um dia inteiro com meus pais, minhas irmãs. A Rafaella também me dá força. Ontem cheguei em casa 1h30, tive de gravar e passar em um evento, e não aguentei levá-la cedo à escola. Aí, fico mal. Hoje, eu precisava vê-la antes de ir trabalhar. Fico feliz acordando com meu marido me dando bom dia. Faço ginástica de vez em quando também, mas não é isso que me fortalece, porque às vezes fico mais cansada. (risos)

– Mas, agora, integrando a bancada do Programa da Tarde, você entrará ao vivo diariamente. O marido não reclama?

– Nós conversamos bastante. Ele perguntou se era isso que eu queria com certeza, ter um programa diário ao vivo implica em férias mais curtas, trabalhar em feriados. Falei: ‘Tenho certeza, me sinto mais satisfeita em estar trabalhando do que viajando’. Ele falou: ‘Se é isso que quer, eu te apoio super’. E me deu a maior força, vibrou junto. Mas não sei como vai ser daqui para frente. Agora é começo, é tudo alegria. Vamos ver se o marido vai começar a sentir muita falta. Ele também trabalha muito.

– Era o seu grande sonho?

– Sempre quis ter meu programa, não necessariamente sozinha.  Às vezes, substituía Ana Hickmann no Hoje em Dia e adorava. Desde então, meu foco é esse. Quero apresentar, mas não perder a minha espontaneidade, o meu jeito. Ali é um programa de entretenimento. É disso que eu gosto. O que está acontecendo hoje é o que eu sempre procurei. Só quero me aprimorar para agradar o público. 

– Como mãe, você se sente muito culpada por trabalhar?

– Agora é o momento. Rafa já está mais crescidinha. Nesses últimos três anos, fiquei muito grudada a ela. Só marcava os trabalhos nos horários em que ela dormia. Culpa mulher sempre tem, mãe sempre tem. E acho que quando a gente está trabalhando pouco, arruma mais tempo para se sentir culpada. Penso que minha filha vai ter orgulho de mim, como tenho orgulho da minha mãe. Houve uma época em que meu pai perdeu tudo e era preciso se reerguer e ela tinha de prover o sustento da casa. Desde pequena, a acompanhava no estúdio, ela apresentava o Ela, na Bandeirantes. Foi assim que me apaixonei pelo meio artístico.

– Imaginou que ia se divertir tanto ao mudar o cabelo?

– Estavam à procura de uma terceira apresentadora, de preferência morena, fui lá e me ofereci e disse que mudaria a cor do cabelo sem problemas. Ao mesmo tempo, a Wella se tornou patrocinadora do programa. Tudo deu certo. Como embaixadora da marca, devo ter de escolher outra cor em breve. Mas o Roberto gostou tanto que não quer que eu mude. E a Rafa disse que estou parecendo a Branca de Neve. (risos) Adorei!