revista exclusivo

Padre Marcelo renova a sua fé em viagem à Itália

Revisitando fundamentos do catolicismo, ele se emociona no ano do jubileu de sacerdócio

Marcelo Bartolomei Publicado quinta 27 junho, 2019

Revisitando fundamentos do catolicismo, ele se emociona no ano do jubileu de sacerdócio
Padre Marcelo - MARTIN GURFEIN

Os olhos do padre Marcelo Rossi (52) chegam a brilhar enquanto ele reza uma missa para fiéis brasileiros que o acompanham em peregrinação na Igreja de Santa Maria das Graças, também conhecida como igreja velha, no Santuário de Padre Pio, no município de San Giovanni Rotondo, sudoeste da Itália. Ali, onde o corpo do Padre Pio (1887–1968) teria sido mantido antes da construção do novo complexo que tem até um museu dedicado ao santo, do qual o sacerdote brasileiro é devoto, é um dos locais dos fundamentos do berço da história do catolicismo visitados no ano em que Marcelo Rossi comemora seu jubileu de prata na evangelização. 

No mesmo local, revisitado com os peregrinos da Obra de Maria, a emoção toma conta. “Este não está sendo um ano fácil. Para mim, o mais importante é a fé que renovo todo dia em Jesus Cristo. ‘Contratei’ dois advogados, Santa Teresa de Lisieux e Padre Pio, e eles me concederam uma graça”, diz, sem se prolongar no caso em que fora acusado de plágio e que terminou com a comprovação de sua inocência. A nova fase também veio com o programa de rádio que manteve durante 17 anos em outra emissora. Agora, ele estreou com recordes de audiência na Rádio Capital 1040 AM. E foi na viagem que teve a ideia de mudar o nome da atração, diária, das 8h às 9h, em que ora e conversa com o público por telefone. “É uma bênção voltar à AM, onde tudo começou, e eu estava com saudades de poder falar com os fiéis”, afirma, ao revelar que No Colo de Jesus e de Maria estreou com 50000 streamings no app e no site da rádio paulista, que retransmite para outros Estados e vai ampliar sua rede. “Posso dizer que esta viagem é para inaugurar uma nova fase em vários aspectos. Quero prosseguir minha missão, de evangelizar, e agora cada vez mais perto das pessoas com quem falo diretamente.”

Totalmente curado da depressão e dos problemas de saúde que o atingiram no passado, que o levaram a engordar por conta de medicamentos e depois surgir muito abatido, padre Marcelo está feliz. O tour de fé passou pela França e depois foi à Itália, onde passou por cidades como Roma, Assis, onde está a Basílica de São Francisco de Assis, Lanciano e locais históricos como a gruta onde nasceu São Miguel Arcanjo. “Visitei tudo isso aqui há 21 anos com o D. Fernando Figueiredo. Ali, senti a presença do Padre Pio. Mas os lugares mudaram muito, vale a pena poder voltar e ver como o turismo religioso cresceu e como a fé ainda traz muita gente a estes locais”, conta o religioso. “Vi- vemos num mundo de ansiedade, com aparelhos e tecnologia. Temos medo do silêncio. Não sabemos escutar, só ouvimos. Entra por um ouvido e sai por outro. O silêncio também é uma bênção. Estou com saudade de casa, mas muito feliz aqui. Viajar é bom, mas voltar para casa é melhor ainda”, comenta, ao lembrar da cachorra de estimação e das missas no Santuário Theotókos – Nossa Senhora Mãe de Deus, na zona sul da capital. Dentre seus planos, continuar ajudando a quem precisa.


 

Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN
Padre Marcelo / foto: MARTIN GURFEIN

Último acesso: 25 Jan 2021 - 15:31:53 (322983).

Leia também