Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / FORÇA FEMININA

Mônica Martelli revela inspiração em mãe e celebra empoderamento: "Casa de mulheres"

Em entrevista à CARAS, Mônica Martelli revelou como empoderamento e força de sua mãe influenciou na construção de sua personalidade

Marilene Garcia e Mônica Martelli foram capa da CARAS de outubro - FOTOS: JULIA MATARUNA
Marilene Garcia e Mônica Martelli foram capa da CARAS de outubro - FOTOS: JULIA MATARUNA

 A atriz Mônica Martelli (55) não tem dúvidas que sua mãe, Marilena Garcia (78), tem grande influência na personalidade que ela criou ao longo da vida. Em entrevista à CARAS, a artista abriu o coração e revelou detalhes da relação entre mãe e filha, que juntas já superaram momentos difíceis. 

Mulher de opinião forte, Mônica conta que foi criada em um ambiente empoderado e repleto de símbolos femininos importantes. Para ela, isso foi significativo para conseguir lidar com o machismo na sociedade. 

"É uma luta diária para você sair dos padrões e não cair nas cascas de banana que a sociedade machista coloca. A gente brinca que aqui é uma casa de mulheres. Namoro, mas não coloco homem para dentro de casa. O universo feminino sempre me atraiu por incentivo dela. Eu sempre me abri, falei dos meus sentimentos, ilusões e desilusões", diz. 

Mônica continua falando o quanto enxerga na mãe um ponto de segurança e que diversas vezes se pega pensando no que ela faria. "Tudo que faço me pergunto: ‘como ela faria?’. Tenho medos o dia inteiro, medo de perder o celular, de a filha não chegar à escola, de ter crise de ansiedade, mas isso não me paralisa", analisa.

Questionada sobre a luta constante para quebrar padrões machistas, a famosa aproveitou para fazer uma breve reflexão das diferenças entre homens e mulheres. "A beleza é cobrada da mulher, você não é autorizada a envelhecer. O homem fica maduro, charmoso, não cobram dele", dispara. 

Leia também: Qual a causa da morte de Luana Andrade? Assistente de palco do SBT morreu aos 29 anos

"Lembro que tinha 15 anos e procurava defeitos, mesmo sendo filha de uma mulher feminista e, em casa, nossa bíblia era Simone de Beauvoir. Para você ver como a nossa cultura é afetada por esse universo machista e patriarcal", afirma.

A ex-apresentadora conta que não sente o peso de sua idade e garante que tem amado envelhecer: "Eu me acho mais bonita hoje do que aos 20 anos. Minha mãe fala que envelhecer não é ficar maduro. Ficar maduro é uma busca constante".

Mônica Martelli

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!