revista Artista

Grandes sonhos inspiram o jovem Gabriel Moreira

Intérprete de Cascão, ele fala da paixão pela carreira e do desejo de evoluir como ator

Mariana Silva Publicado sexta 21 agosto, 2020

Intérprete de Cascão, ele fala da paixão pela carreira e do desejo de evoluir como ator
Ele exibe sua coleção dos HQs que inspiraram os longas live-action da animada Turma da Mônica - Viviane Lopes


Com altos sonhos e ambições para seu futuro profissional, Gabriel Moreira (12) faz sua pouca idade se tornar um mero detalhe. Intérprete de Cascão no live-action da Turma da Mônica — que ganhou o primeiro longa, Turma da Mônica: Laços, em 2019 —, ele se mostra bastante decidido a evoluir na carreira artística. “Meu sonho é estudar cinema e conhecer Hollywood. Quero continuar sendo ator e, quem sabe, um dia me tornar um diretor de cinema igual ao Dani”, entrega ele, referindo-se a Daniel Rezende (45), responsável por levar a história criada por Mauricio de Sousa (84) às telonas. “No set, me interesso muito por ficar assistindo a tudo o que acontece enquanto não estou em cena. Também gosto de trocar ideia com a galera da produção, da maquinaria e até do figurino”, completa Gabriel.

O talento recém-descoberto em frente às câmeras veio depois de outra aptidão: a dança. “Eu dançava hip-hop e sapateado. Uma vez, participei de um concurso e ganhei em primeiro lugar. O prêmio era uma bolsa de estudos de um mês para teatro e um ensaio fotográfico. E, nessa oportunidade, fizeram meu cadastro e me mandaram para o teste do filme da Turma da Mônica. E, quando comecei a fazer teatro, descobri que era isso o que eu realmente queria”, relembra.

Curioso, falante e bastante agitado, o garoto caiu como uma luva para o papel — tirando sua higiene diária, claro. “Foi meu primeiro trabalho e é muito incrível falar sobre ele. Eu adoro ser o Cascão! Me identifico demais com ele e sinto muito orgulho em ter a oportunidade de dar vida a esse personagem tão querido. É muita responsabilidade, afinal, são 60 anos de história”, diz Gabriel, selecionado entre mais de 7000 crianças. Junto de Giulia Benite (12), Laura Rauseo (12) e Kevin Vechiatto (14), ele lotou salas de cinema de todo o País e encantou multidões de todas as idades com a história viva da Turma. “Quando as pessoas me reconhecem, sempre são muito educadas e carinhosas. Fico feliz em receber esse carinho. No início, estranhava um pouco, confesso. Mas agora já estou acostumado”, avalia. “Tenho uma lembrança engraçada do personagem: uma vez, em um hotel, as crianças pequenas começaram a correr atrás de mim, jogar água e sair correndo. Achei isso muito divertido! Os pequenos chegavam perto para ver se eu estou fedorento! Eles acreditavam mesmo que eu era o Cascão”, lembra, aos risos.

Em sua casa, no Rio de Janeiro, cercado por itens de decoração e até mesmo vestimentas que o remetem ao menino “sujinho” de Mauricio, Gabriel deixa claro, com um tom de sapequice: “Tomo banho todos os dias, sim... OK, tudo bem, também rola aquela preguicinha básica”. Por conta da pandemia de Covid-19, em março, o Cascão dos quadrinhos foi visto lavando as mãos. A ação surgiu com o objetivo de passar uma mensagem positiva e alertar sobre a importância da higiene pessoal no combate à disseminação do novo coronavírus. A iniciativa foi aplaudida pelo ator. “Achei superlegal porque incentiva as crianças a lavarem as mãos também. Deve ter sido difícil para o Mauricio tomar essa decisão. No filme, eles tiveram muito cuidado para que o Cascão sempre escapasse da água”, reflete ele, que também tem tomado todos os cuidados de prevenção. “Tenho ficado só em casa. Quando preciso sair, deixo os sapatos do lado de fora e corro para tomar meu banho, pode acreditar!”, pontua.

Com a quarentena, Gabriel precisou reorganizar suas obrigações e rotina. Estudante da sétima série do Ensino Fundamental II, ele tem assistido às aulas on-line. “Os professores tentam ser criativos e a gente interage do jeito que dá. Acho o conteúdo bem parecido com o presencial, mas faz muita falta a zoeira do recreio e a bagunça da minha turma”, lamenta o ator, que também fez da internet sua aliada nos momentos de descontração. “Jogo on-line e, às vezes, ligo para meus amigos e a gente fica assistindo a alguns vídeos do YouTube e comentando juntos”, conta.

Neste ano, Gabriel estrearia mais um filme, o No Gogó do Paulinho, que mostrará o famoso personagem Paulinho Gogó, interpretado por Mauricio Manfrini (50), narrando suas histórias. O longa chegaria aos cinemas em 16 de abril, mas, devido à pandemia, precisou ser adiado. Além disso, a próxima empreitada de Cascão, na sequência Turma da Mônica: Lições, está programada para dezembro — mas, como várias produções, não há data certa para estreia. “Eu só digo que vai valer a pena esperar. Os filmes estão incríveis!”, adianta. Por enquanto, apesar das programações profissionais pausadas, Gabriel segue com o amplo apoio dos pais, Bianca (39) e Leonardo (42). “Eles sempre me deixaram muito à vontade em relação a isso. O trabalho tem a parte séria, sim, mas é muito mais diversão. O set vira uma grande brincadeira, na qual me divirto muito”, garante, feliz.

Último acesso: 27 Sep 2020 - 20:23:37 (361000).

TV CARAS