Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / Veja Também

Fiuk brinda ao amor e ao sucesso em Angra

Filho de Fábio Jr. se consagra como ídolo teen e comanda quadro jovem no Fantástico

Redação Publicado em 02/08/2010, às 13h02 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h25

Após brilhar em Malhação ID, o ator e líder da banda pop Hori, cuja foto vê no laptop, faz balanço da vida e da promissora carreira em dias de relax na Ilha de CARAS, em Angra. - CADU PILLOTTO
Após brilhar em Malhação ID, o ator e líder da banda pop Hori, cuja foto vê no laptop, faz balanço da vida e da promissora carreira em dias de relax na Ilha de CARAS, em Angra. - CADU PILLOTTO
Lindo, talentoso e carismático assim como o pai, Fábio Jr. (55), o cantor e ator Filipe Galvão (19), o Fiuk, acaba de encerrar mais uma etapa em sua vida. Após brilhar como o protagonista Bernardo da novelinha global Malhação ID, onde conquistou uma legião enorme de fãs, o líder da bada Hori, indicada em sete categorias no Prêmio Multishow, segue com a agenda repleta de shows e com participação no quadro do Fantástico, o Jogo da Verdade, que estreou no último domingo. Namorando a produtora de moda Natália Frascino (27), há dois anos, Fiuk revela ser romântico. "Adoro fazer surpresas para a minha namorada", confessa ele. Na Ilha de CARAS, o irmão da atriz Cléo Pires (27) falou sobre a relação com o pai famoso, o namoro, sonhos e sua nova fase na carreira. "Tenho compromissos agendados até o fim de dezembro, mas nunca fui tão feliz. Adoro trabalhar." - De onde partiu a decisão de seguir carreira artística? - Quando tinha 13 anos, resolvi ser cantor. Cheguei todo sério e falei para o meu pai, achando que ele me ajudaria, me passaria contatos. Ele me disse para ir atrás e eu fui. Deu certo, graças a Deus. - Como é sua relação com ele? - Ele é o meu ídolo, o meu amigo para tudo, principalmente na minha carreira. Ele me guia, me dá conselhos, é meu parceirão. Já compomos músicas juntos. - Como avalia a sua participação em Malhação ID? - Foi uma reviravolta na minha vida. Por causa de Malhação, o Brasil inteiro me conheceu e passou a escutar as músicas da banda. Agarrei tudo com unhas e dentes, fiz o melhor que poderia ter feito, ralei para caramba, aprendi muito, fiz amizades que quero levar para o resto da vida. Foi muito bacana. - Que tal ser ídolo teen? - Fico feliz que a garotada tenha se identificado tanto assim comigo. Só tenho a agradecer a todos os meus fãs e procuro retribuir o carinho deles com muita atenção e amor, sempre. - E o quadro no Fantástico, como tem sido? - É sensacional, pois comando o jogo. Sou eu e mais quatro jovens com realidades bem diferentes, que contam situações de suas vidas. - E qual é a sua realidade? - A minha é simples, sei onde quero chegar e pretendo melhorar cada vez mais, fazer muitos shows e músicas boas. Meu sonho é um dia tocar na América do Norte. - Mudando de assunto, como é a relação com sua namorada? - Nos damos muito bem, gostamos de conversar sobre tudo. Às vezes ficamos mais de uma semana sem nos ver. Isso tem o lado bom e ruim, pois quando nos encontramos, não existe briga. Aproveitamos melhor o nosso tempo juntos. - Lida bem com o fato de namorar uma mulher mais velha? - No começo rolou um grilo, mas depois foi tranquilo. Acho mais interessante namorar mulheres mais velhas. Elas são mais maduras e já têm o caráter formado e sabem o que querem da vida. - Você é romântico? - São atitudes românticas que fazem a relação dar certo. Adoro surpreender a Natália. - Qual seu estilo na moda? - É meio doido, sou todo colorido e bagunçado. Seria pretensão se eu falasse que tenho meu próprio estilo, mas gosto de usar as roupas que gosto sem ser igual a ninguém. Quando eu acordo meio mal, inconscientemente não consigo colocar uma peça de outra cor que não seja preto ou branco, se estou muito bem, uso cores. - Que tal morar sozinho? - Morei nove meses no Rio e estou voltando para a casa do meu pai, em SP. Não via a hora... Mas, durante o tempo em que vivi sozinho, eu amadureci muito.