Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / Agora é Moda

FIORELLA MATTHEIS CELEBRA PAIXÃO FAMILIAR

NA ILHA DE CARAS, ELA FESTEJA O ÊXITO DA EQUIPE DE SEUS PAIS E IRMÃOS NA STOCK CAR

Redação Publicado em 22/07/2009, às 12h00 - Atualizado em 24/07/2009, às 20h42

A apresentadora do Video Show em Angra. - Selmy Yassuda/Artemisia Fot. e Comunicação e Leandro Pimentel; Coordenação de Produção: Claudio Lobato; Beleza: Duh
A apresentadora do Video Show em Angra. - Selmy Yassuda/Artemisia Fot. e Comunicação e Leandro Pimentel; Coordenação de Produção: Claudio Lobato; Beleza: Duh
Aos 21 anos, a apresentadora do Video Show Fiorella Mattheis já pulou de paraquedas, voou de asa-delta e é fanática por automobilismo. A paixão está no DNA, herdado do pai, Andreas Mattheis (55), dono da Red Bull Racing, equipe de Stock Car líder da temporada 2009 com o piloto Cacá Bueno (32), e compartilhada pelos irmãos, Rodolfo Mattheis (27), chefe do time, e o administrador Alexandre Gelli (25), além da mãe, a assessora de imprensa Sandra Gelli Mattheis (47). "Adoro ir ao autódromo. Amo acompanhar meu pai quando ele corre. Tenho uma foto com ele aos dois anos debaixo de um carro. Mas fico apreensiva durante as competições e até choro de nervosismo", revela Fiorella, na Ilha de CARAS. A sintonia familiar hoje é compartilhada pelo namorado da atriz, o advogado Flávio Zveiter (27), com quem divide o mesmo teto há dois anos e meio. "No início, meus irmãos sentiam um pouco de ciúmes, mas hoje eles saem com o Flávio até quando eu não vou", comemora. O casal faz planos de oficializar a união, mas só após encomendarem o primeiro filho. "Não vejo casamento como solução para uma relação dar certo. É algo que se deve fazer na hora de engravidar" , decreta ela, que sonha em realizar outras conquistas antes de subir ao altar: "Não tenho pressa". - Em família ligada ao automobilismo, quem dirige melhor? - O sexo não tem nada a ver com a habilidade para guiar. Minha mãe dirige muito bem, eu também. Meu pai me ensinou a dirigir numa van. Amo velocidade. - E de mecânica, entende? - Um pouco, mas não sei trocar pneu, por exemplo. Por isso, meu pai colocou um sistema especial no meu carro. Quando o pneu fura, ele consegue andar por mais de cem quilômetros. - Quais outros esportes curte? - Gosto de esportes em geral. Não tive escapatória por causa da minha família (risos). Meu pai é piloto e minha mãe foi triatleta. Todo mundo lá em casa praticou esporte a vida inteira. Mas gosto de atividades radicais. - Foi protegida ou mimada por ser a caçula da casa? -Sempre me misturei com os meninos. Nunca fui de brincar de boneca. Gostava de pique-pega. Posso ter sido protegida no sentido de que a mulher tem a preferência na questão da educação. Mas lá em casa sempre foi tudo igual. - Como você define a relação com os seus pais? -Meu pai é meu ídolo. Quando lembro ou falo dele, fico emocionada. E minha mãe é o meu HD. A gente parece ter uma cabeça só. Isso é muito bacana. Eles são a maior preciosidade que possuo. Temos um papo aberto, somos amigos, nos entendemos pelo olhar e estamos sempre juntos. A educação que tive deles é a mesma que planejo dar aos meus filhos. -Quer ter uma família como a sua, então... - Minha família é o espelho para o que quero no futuro. Meu sonho é ter quatro filhos, bebês gêmeos, cachorro, uma casa enorme, um jardim, muita gente. Mas acho que vou aumentar a família depois dos 27 anos. E às vezes penso um pouco. Vejo que o mundo hoje está difícil e perigoso. E que para ter tudo isso precisaria morar numa cidade menor, mais calma, sem a violência das metrópoles. - E a relação com Flávio? - A gente se dá superbem, não briga. Como já moramos juntos, ele diz que quem é unido com fé, casado é. Mas não me vejo numa igreja. Quero uma cerimônia na casa dos meus pais em Itaipava, na serra fluminense, num jardim lindo, no final de uma tarde de primavera, com flores e uma missa. - É um sonho romântico... - Gosto de ser bem cuidada. Sempre deixo um bilhetinho carinhoso para o Flávio quando viajo. Em data especial, mando flores. - Qual o segredo de um bom relacionamento? - Paz é tudo. Se você confia na pessoa, por exemplo, ela traz paz para a relação. Se a pessoa te respeita, ela traz paz também. Confio muito no Flávio. - Que balanço faz dos primeiros meses no Video Show? - Estou apaixonada pelo trabalho na Globo. É muito gostoso de fazer, não agride a ninguém. E depois que passou a ser apresentado ao vivo, ficou ainda mais atual. - Como superou as críticas que recebeu no início? - Foi complicado para toda a equipe, mas as críticas vieram em cima de mim. Não fiquei abalada, sou muito alto-astral. - Como cuida da boa forma? - Tenho uma alimentação supersaudável desde criança. Em casa, sempre usamos alimentos naturais, orgânicos, integrais por conta dos meus pais, que são esportistas. Também corro e jogo tênis. - É qual sua maior vaidade? - É ter uns 300 vidros de xampus e condicionadores no meu banheiro (risos). Gosto de misturar o xampu de uma marca com o condicionador de outra. Também faço limpeza de pele a cada dois meses e passo protetor solar porque sou muito branca e tenho tendência a ter câncer de pele. Meu pai e minha avó já tiveram. É precaução mesmo. - Você já fez alguma cirurgia? - Operei a orelha aos nove anos de idade. Era de abano (risos).