revista Capa

As prioridades na vida simples de Rafael Cardoso

O galã gosta de plantar, cozinhar e até consertar móveis, mas união familiar vem em 1º

Bianca Portugal Publicado sexta 21 agosto, 2020

O galã gosta de plantar, cozinhar e até consertar móveis, mas união familiar vem em 1º
Protagonista de Salve-se Quem Puder, Rafael reuniu a família, a mulher, Mariana Bridi, e os filhos, Aurora e Valentim, na Ilha de CARAS, SP, antes da pandemia - Martin Gurfein

A simplicidade do campo, plantar o que come e viver da terra é o que mais atrai o ator Rafael Cardoso (34). Estrela da Globo, onde emenda uma novela na outra desde 2007 e, atualmente, é protagonista da trama das 7, Salve-se Quem Puder — que já retomou as gravações —, ele gosta mesmo é de andar descalço, de assumir o fogão e fazer o almoço para todos, mas, principalmente, de curtir cada momento de sua família, a mulher, a jornalista e youtuber Mariana Bridi (35), e as crianças, Aurora (5) e Valentim (2). “Sou um pouco de cada coisa, um homem da cidade e do campo. Se me perguntar hoje, a vida que prefiro, é a do campo. Mas tem a educação das crianças. Não fosse isso moraria na fazenda, com certeza. Viria só para gravar. É até um pensamento do futuro, mas ninguém sabe o que vai acontecer”, contou ele, que não tem WhatsApp e está, somente agora, descobrindo como usar melhor redes sociais como o Instagram. Curiosa e paradoxalmente, ao seu lado, Rafael tem uma parceira de vida que fez da internet sua ferramenta de trabalho. Mariana tem um canal no YouTube em que conversa com suas seguidoras sobre maternidade, sororidade e o que mais ela achar  que vale um bate-papo. “Faço um produto muito orgânico. É como se fosse a minha casinha on-line. Tenho até um quadro chamado Faço Mesmo, em que falo o que estou a fim de falar”, explicou ela. O que poderia ser uma incompatibilidade entre eles é, na verdade, parte do que os une há 12 anos, quando começaram a namorar. Isso porque as diferenças entre Rafael e Mariana são muito menores do que a cumplicidade. Ela também adora a vida na fazenda que eles mantêm, no interior do Rio de Janeiro, e têm na união familiar a sua prioridade. O que ficou ainda mais evidente com o isolamento por conta da pandemia de coronavírus. “Casal sempre tem uma coisinha ou outra, mas, graças a Deus, esse momento de poder estar perto, junto, foi muito bom. Claro que nossos defeitos ficam mais aparentes também, mas é importante trabalhar essas sombras. Está sendo uma experiência muito boa para a nossa evolução como casal”, explicou o ator, que prefere não responder às críticas que sua mulher, porventura, receba na internet. Casada com um galã global, Mariana publicou uma foto de biquíni, brincando com os filhos na praia. É o exemplo do que era para ser apenas o retrato de um momento lúdico entre mãe e filhos, mas que se tornou alvo de discussões estéticas. “Mas, no final, foi mais positivo do que negativo. Recebi muitas mensagens de mulheres falando ‘Obrigada, precisamos de mais mulheres como você’. A pressão exterior, do mundo, pode ser grande, mas a minha, em minha casa, do meu convívio com o Rafa, não existe”, deixou claro ela. “Hoje em dia, todo mundo tem voz na internet. E olha em volta como está o mundo. É um mundo doente, inconsciente. Depois de milênios de existência, ainda temos racismo, preconceito... Não vou alimentar, me desgastar energeticamente ficando irritado ou mesmo respondendo. É mediocridade e quando alimentamos esse tipo de coisa só piora. Temos que continuar a corrente do bem. Quer criticar, critica. Só não precisa ser ofensivo. O mundo está muito ofensivo”, completou Rafael com seu jeito tranquilo de expor suas ideias.

Blindados das pressões externas, Rafael e Mariana têm nos filhos o retrato da felicidade. Aurora e Valentim recebem dedicação máxima do casal, especialmente vivendo as “coronaférias”. “Ficamos tempo integral com eles. Fomos para a fazenda por uma medida cautelar, mas foi muito bom. Muito legal inventar brincadeiras, acompanhar o dia a dia, colocar as crianças em contato com a natureza. Já éramos todos uma família bem grudada, mas ficamos ainda mais unidos. Não que a gente não tenha sentido o que está acontecendo no mundo. Tem muita gente sofrendo, mas entendo que temos sido privilegiados”, explicou Rafael.

O período de isolamento social obrigatório também foi útil para Rafael se dedicar a seus outros projetos. Além de atuar, ele é um bem-sucedido empresário, que atua em vários ramos. “Eu consigo atuar e cuidar dos meus negócios, mas acredito que, com o tempo, a parte empresarial vai acabar ficando mais forte. Talvez diminuir as novelas porque não paro de gravar nunca. Mas sou muito grato pela minha caminhada na Globo. E se consegui desenvolver outras coisas foi porque trabalho lá, gerando ferramentas para desenvolver meus outros negócios. Não pretendo parar de atuar, o lado artístico estará sempre no meu coração, mas quero um dia dedicar mais tempo às práticas sustentáveis, sim”, revelou ele, que está sempre buscando novos conhecimentos. Durante a quarentena, fez curso sobre abelhas sem ferrão, a meliponicultura, para aumentar a produção que já mantém, além de aulas de análises financeiras, sistema agropecuário, alguns cursos de agrofloresta... “Vou estudar até o fim da vida. Quem sabe até voltar para a faculdade. Até morrer, estarei estudando”, brincou ele, que herdou o lado empresarial do pai, João, com quem tinha uma empresa de portões automáticos antes da fama.

Além de cuidar dos filhos, do casamento, da fazenda, dos negócios... Rafael ainda mostrou sua dedicação e obstinação quando achou que deveria mudar o tipo físico para viver o playboy Renzo, em Salve-se Quem Puder, ganhando mais músculos, embora não se considere um homem vaidoso, mas que mantém a vaidade “normal” e prioriza a saúde. “Nem houve tanta diferença de peso. Foi dedicação mesmo, comendo muito e bem, suplementando bem. Montei uma academia em casa também. Não tenho desculpa, malho todo dia. E se você malhar todo dia, comer direito, não tem como não crescer o corpo e ficar com saúde”, explicou ele. Comer bem, na verdade, sempre fez parte do dia a dia do ator, que se apaixonou pela cozinha ainda criança, vendo mãe e avó cozinhando. “Minha família sempre se juntou para comer. Eu ficava do lado roubando os bolinhos. Um dia, comecei a pegar livros, estudar e o amor pela gastronomia funcional começou a surgir. É a medicina preventiva. E hoje estou plantando agrofloresta. Foram mais ou menos dez anos estudando para chegar a esse ponto. Hoje, meu amor não é só pela cozinha, é pela boa cozinha”, disse ele, prontamente interrompido pelo pequeno Valentim, que havia sido picado por uma formiga. “Peraí que o papai vai passar o remédio!”, parou ele, mostrando ser este o papel que sempre será o seu maior protagonista.

Último acesso: 05 Dec 2020 - 21:54:50 (361037).

Leia também

TV CARAS