Revista Cinema

AFI Fest e seus ícones do cinema

terça 3 dezembro, 2019
Jada Pinkett Smith, Natalie Portman, Olivia Colman e Rihanna
Jada Pinkett Smith, Natalie Portman, Olivia Colman e Rihanna Getty Images


Na Califórnia, festival faz ode aos diretores consagrados

No decorrer dos oito dias da edição 2019 do AFI Festival, promovido pelo American Film Institute, em Los Angeles, na Califórnia, muitas estrelas do cinema mundial passaram pelo tapete vermelho, sem contar os diversos momentos históricos de grandes diretores, como o bate-papo descontraído e emocionante com o CEO da instituição, Bob Gazzale, e o veterano Martin Scorsese (77), antes da exibição do seu novo filme, O Irlandês, com os atores Robert De Niro (76) e Al Pacino (79). “O que você vê nas telas é uma relação de atores, mas também de uma amizade de mais de 45 anos. Algo mágico acontece, a gente não consegue explicar. Fazer um filme assim é tudo pela confiança entre eles e isso eu tive de sobra”, disse o diretor sobre o longa, que estreia na plataforma de streaming Netflix no fim de novembro.

Além dele, outro nome da sétima arte foi ovacionado pela plateia do teatro TCL Chinese Theatre. O veterano Clint Eastwood (89) se juntou ao elenco composto por Kathy Bates (71), Sam Rockwell (51), Jon Hamm (48), Olivia Wilde (35) e Paul Walter Hauser (33), para a première da obra homônima e baseada na história real de Richard Jewell (1962–2007), segurança que se tornou um dos principais suspeitos de bombardear a Olimpíada de Atlanta, em 1996 — na história real, ele foi o responsável por ajudar inocentes a fugirem do local e avisar da existência de um dos explosivos. “É uma tragédia americana que precisava ser contada e eu fui atrás dessa história por um bom tempo. Mas foi boa a demora, pois tive o elenco que quis, como o Paul, que se parece muito com o Richard real”, explicou Clint, em discurso ao lado de Kathy.

O longa Queen & Slim também teve estreia recheada de famosos, como Daniel Kaluuya (30), um dos protagonistas, as atrizes Natalie Portman (38) e Aisha Hinds (44), e os cantores Janelle Monáe (33), Snoop Dogg (48) e Rihanna (31). O representante brasileiro entre os ícones do festival foi Fernando Meirelles (64), com o filme Dois Papas, também produzido pela Netflix, estrelado por Anthony Hopkins (81) e Jonathan Pryce (72). “É uma peça adaptada para um filme e, claro, é toda baseada no diálogo. Porém, tentei fazer intervenções mais cinematográficas, para dar mais dinamismo”, contou o brasileiro, que assina a direção dos encontros entre Jorge Bergoglio (82), o papa Francisco, e Joseph Ratzinger (92), o Papa Bento XVI, seu antecessor.

por Revista CARAS
Atualizado terça 3 dezembro, 2019 (337010)

Mais conteúdo sobre:

ASSINE E GANHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS