revista Política

A posse de Fábio Faria e o apoio do clã Abravanel

Com o filho Pedro, Patricia e as irmãs assistem à cerimônia do ministro das comunicações

Revista CARAS Publicado sexta 26 junho, 2020

Com o filho Pedro, Patricia e as irmãs assistem à cerimônia do ministro das comunicações
Na primeira fila do Palácio do Planalto, Patricia Abravanel, com o primogênito, Pedro, assiste à posse de Fábio Faria como novo ministro das Comunicações - Alan Santos, Carolina Antunes e Marcos Corrêa/PR e Reprodução/Instagram


No Palácio do Planalto, em Brasília, a plateia para a cerimônia de posse do deputado federal Fábio Faria (42) como novo ministro das Comunicações estava cheia, especialmente pelo grande número de membros da família Abravanel. A começar pela eleita do político, a apresentadora Patricia Abravanel (42), que contou com a alegria do primogênito, Pedro (5), ambos sentados na primeira fila. Além dela, outras três das seis filhas do apresentador Silvio Santos (89) marcaram presença: Daniela Beyruti (43), Rebeca Abravanel (39) e Renata Abravanel (35), com seus respectivos maridos, os empresários Marcelo Beyruti e Caio Curado e o jogador de futebol Alexandre Pato (30). “Meu amor, quero registrar esse momento tão marcante em nossas vidas. Que Deus abençoe seus passos e suas decisões. Que a paz venha sobre a nossa nação”, disse Patricia, que estava protegida com sua máscara, mas não escondeu a emoção de ver a descontração do filho ao ver o pai discursar. Para a ocasião, ela escolheu um look discreto, porém não deixou de ousar nos sapatos, com detalhes dourados.

Com a presença do presidente Jair Bolsonaro (65), que foi acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro (38), do vice-presidente, Hamilton Mourão (66), e do deputado Rodrigo Maia (50), presidente da Câmara dos Deputados, Fábio falou sobre seus planos para sua gestão e sobre a atual situação do País em tempos de pandemia. “A abrangência da TV aberta, que leva informação e entretenimento para a população, o rádio como amigo das comunidades remotas, os jornais, que aprofundam as notícias, e a internet são de vertical importância e formam o símbolo e o palco da liberdade de expressão”, ressaltou ele, que também contou com a presença do pai, Robinson Faria (61), que foi govenador do Rio Grande do Norte, e da irmã, Nathália Faria.

Algumas semanas antes, o presidente anunciou, em uma publicação em sua conta do Facebook, que iria recriar o Ministério das Comunicações, advindo de um desmembramento do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que é comandado por Marcos Pontes (57). Anteriormente, em conversa com a imprensa sobre a nomeação, Bolsonaro afirmou a necessidade de otimizar a situação das comunicações no Brasil. “Ele não é um profissional do setor, mas tem conhecimento até pela vida que tem junto à família de Silvio Santos. A função é esta: otimizar e botar o ministério para funcionar nesta área, que estamos devendo há muito tempo uma melhor informação.

Sem o sogro, Silvio, a sogra, a empresária e autora de telenovelas Iris Abravanel (70), e os dois filhos mais novos, Jane (2) e Senor (1), o novo ministro fez questão de relembrar todo o suporte dos familiares. “Agradeço à minha família, que sempre me apoiou e é meu alicerce em todos os momentos. Em especial à minha esposa, Patricia, e meu filho mais velho, Pedro, que representou Jane e Senor, que não puderam comparecer. Eles que me motivam a dar o meu melhor todos os dias”, disse ele, que também guardou algumas palavras, em especial, para a companheira. “Foi com ela que eu dividi, no último fim de semana, esse convite que recebi do presidente. Só com ela. Sempre foi a minha parceira em tudo”, revelou, olhando diretamente para a mulher.

Fábio fez questão de frisar os desafios que os dois irão enfrentar a partir de agora, mas que sabe que terá o apoio necessário. “Ela sabe que vai perder muito tempo da família, muito tempo do marido. Mas sabe que esta é uma missão que está acima de qualquer coisa. Eu contei com ela e isso me fortaleceu. Muito obrigado por me liberar para servir ao meu País”, disse. Entre outras promessas, o ministro afirmou que quer modernizar e unificar a comunicação dentro e fora do Brasil, integrando-a às exigências que os novos tempos demandam. “Um passo fundamental é implementar a estrutura do 5G, de altíssima potência, com impacto na qualidade de vida e na economia”, afirmou ele, que ressaltou a necessidade de respeito no momento de pandemia. “Deixemos nossas políticas ideológicas de lado para enfrentar o inimigo comum invisível que tem tirado a vida de milhares de pessoas e gerado dano incalculável à economia. É hora de pacificar o País”, afirmou Fábio.

Último acesso: 11 Jul 2020 - 00:13:53 (355404).