novelas Crítica!

Em tempos de reprises, novelas atuais da Globo dividem a opinião do público

Tramas exibidas pela segunda vez nem sempre fisgam os telespectadores

Felipe Gatto Publicado sexta 17 julho, 2020

Tramas exibidas pela segunda vez nem sempre fisgam os telespectadores
'Fina Estampa' e 'Totalmente Demais' se deram bem em audiência - Divulgação/TV Globo

Há alguns meses, as programações da maioria das emissoras viraram um mar de reprises por conta da pandemia do novo coronavírus no país, que interrompeu os trabalhos na telinha.

Como consequência da covid-19, as gravações das principais novelas da Globo foram suspensas e a direção da casa optou por títulos de sucesso para ocuparem os horários vagos.

As escolhidas foram: Fina Estampa, que ficou no lugar de Amor de Mãe; Totalmente Demais, no espaço de Salve-se Quem Puder; e Novo Mundo, substituindo o lançamento da inédita Nos Tempos do Imperador.

Exibida originalmente no ano de 2012, Fina Estampa foi escrita por Aguinaldo Siva, responsável por outros folhetins de sucesso como Império, Senhora do Destino, A Indomada, dentre muitos outros.

Com um texto que beira o superficial e personagens estereotipados e repletos de falas machistas, a trama tenta buscar no humor, a explicação para tantos absurdos apresentados na história. Mesmo assim, o público embarcou novamente na história de Pereirão (Lilia Cabral), Tereza Cristina (Christiane Torloni) e Crô (Marcelo Serrado), e a audiência tem marcado uma média de 33 pontos na Grande São Paulo, números considerados satisfatórios para a Globo.

Nas redes sociais, enquanto muita gente ainda espera a volta de Amor de Mãe, grande parte dos telespectadores defende Fina Estampa, alegando que "a novela é divertida e muito mais agradável do que as tragédias de Amor de Mãe".

Já na faixa das 19 horas, a emissora teve o seu maior acerto em números e repercussão. Totalmente Demais novamente alegrou o público de casa com um conto de fadas moderno e bem humorado, que fez bonito ao que colocar a atração como uma das maiores audiências do canal, mesmo sendo uma reprise.

De autoria de Rosane Svartman e Paulo Halm, a trama de 2015 não traz ingredientes propriamente novos, mas aquele certeiro "feijão com arroz" que sempre é capaz de emocionar, divertir, surpreender e, principalmente, entreter as pessoas que curtem as novelas.

Se no horário nobre a Globo conseguiu resultados positivos, não podemos dizer o mesmo da faixa das seis, já que Novo Mundo não foi capaz de cativar o público pela segunda vez. De acordo com o site Notícias da TV, a obra de época raramente ultrapassa os 18 pontos, marca bem inferior se for comparada com sua antecessora, Éramos Seis, que atingia facilmente os 20 pontos.

Escolhida por ser uma espécie de primeira fase de Nos Tempos do Imperador, o folhetim de Thereza Falcão e Alessandro Marson, exibido em 2017, segue tendo uma passagem um tanto quanto morna na programação do canal. Apesar de destacar bons trabalhos de atores como Caio Castro, Letícia Colin e Ingrid Guimarães, a narrativa do passado soa como aula de história e muitas vezes passa como uma atração sonolenta e didática demais para os telespectadores.

Apesar das novelas inéditas estarem ensaiando uma volta ao ar, já que as primeiras gravações pós-pandemia devem começar no final deste mês, dificilmente o ritmo de trabalho será o mesmo de antes, bem como as sequências externas ou cenas românticas dais quais os fãs de teledramaturgia tanto gostam de acompanhar.

Resta saber se essa retomada será definitiva ou se as reprises ainda ocuparão a maior parte dos horários da grade por um bom tempo. Vale dizer que se tudo for confirmado pela Globo, Amor de Mãe voltará somente em 2021, com apenas 25 capítulos e tendo como substituta, a inédita Um Lugar ao Sol, de Lícia Manzo. Antes disso, a bem sucedida A Força do Querer, escrita por Glória Perez em 2017, virá na sequência de Fina Estampa.

Receba notícias da CARAS Brasil no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!

Último acesso: 09 Aug 2020 - 09:06:47 (357558).