Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Noivas / Anuário 2009

O ROMANCE ASSUMIDO DE XUXA E SZAFIR NA VILLA DE CARAS

LAUREADA PELO CONJUNTO DA OBRA NA SERRA GAÚCHA, ELA COMEMORA COM O AMADO: ‘EU NÃO ESTOU MAIS SOZINHA’

Redação Publicado em 18/08/2009, às 10h31 - Atualizado em 19/08/2009, às 16h25

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
A atmosfera romântica da charmosa Gramado, na serra gaúcha, contagiou o casal Xuxa Meneghel (46) e Luciano Szafir (40). Geralmente discretos na demonstração de afeto em público, os dois, que no início do ano passado reataram o romance, que vinha sendo marcado por idas e vindas desde 1998, não economizaram na troca de carinhos durante a visita à cidade. Homenageada especial do 37º Festival de Cinema de Gramado, por ter levado mais de 30 milhões de espectadores às salas de exibição com seus 16 filmes, a apresentadora aterrissou com um jatinho no aeródromo do município vizinho, Canela, na companhia do ator, pai de sua filha, Sasha (11). "O cheiro dessa terra é diferente. Mal coloquei o pé aqui e estou falando 'Bah, guria'", divertiu-se ela, gaúcha de Santa Rosa, a 600 km da capital, Porto Alegre. Depois, seguiram para a Villa de CARAS, onde ficaram hospedados. Muito bem-humorados, enquanto se preparavam para a sessão de fotos, o casal lembrou do tempo em que trabalhou como modelo. Os dois se conheceram em 1988, quando posaram juntos para um ensaio. Gaiato, Szafir ainda brincou. "Quando ela começou na carreira eu nem era nascido", riu ele, antes de levar um 'tapinha' de Xuxa nas costas. "Mentira! Engraçadinho! Nessa época ele até já acompanhava meu trabalho", respondeu. Tratando-se carinhosamente o tempo todo por 'amor', eles ainda contaram que a filha não pôde acompanhá-los por causa da escola. Pouco antes das 19h, Xuxa surgiu exuberante na sacada usando vestido preto da grife Tadashi, bota, além de um crucifixo de diamantes. De braços dados com Szafir, com terno da Camargo Alfaiataria, ela entrou no carro e se dirigiu à Rua Coberta, em frente ao Palácio dos Festivais, onde causou furor entre milhares de pessoas que a esperavam. Com o marido, atendeu os fãs antes de descerrar uma placa em sua homenagem ao lado de Alemir Coletto (54), presidente do Festival, e de Nestor Tissot (50), prefeito do município. "Não poderia deixar de estar ao lado da Xu nesse momento. Ela fez muito para o cinema brasileiro, tem dois dos seus filmes entre as dez maiores bilheterias. Mais do que ninguém, tenho que prestigiá-la", afirmou Luciano. Momentos depois, Xuxa foi chamada ao palco para receber o Kikito especial de Ana Julia Veiga (4), atriz do curta Maresia, participante da Mostra Gaúcha. "É uma honra receber esse prêmio das mãos de um anjo com alma de atriz", disse a apresentadora, emocionada. Na rápida passagem por Gramado, ela e Luciano falaram com exclusividade à CARAS sobre a relação, as filmagens do longa O Fantástico Mistério de Feiurinha, iniciada essa semana com a participação de Sasha, e da emoção de retornar à serra gaúcha depois de 20 anos. - Como foi receber o troféu na terra em que você nasceu? Xuxa - Esse Kikito tem sabor de chocolate caseiro, café colonial, cheiro de pinheiro, de terra molhada, da minha in-fância. Se não fossem meus fãs, que viram mais de uma vez cada filme que fiz, não teria a possibilidade de estar aqui. Não sou atriz, mas uma apresentadora infantil. Eu e o meu público merecemos. Vão ter que nos engolir (risos). - Ainda sente preconceito? Xuxa - Essas festas geralmente não são feitas para mim. É mais para a elite do cinema. É difícil me colocar nesse mundinho. Todos sabem que vim do interior, fui criada no subúrbio do Rio. E faço filmes populares. Nunca imaginei estar aqui passando por cima desse preconceito. Não esperava que os organizadores pudessem me presentear em nome do meu público, dessa simplicidade que carrego no coração. Eles me fizeram muito feliz nessa noite. Digo com orgulho: 'sou loira, povo e vencedora'. Luciano - Preconceito sempre vai ter. Mas troco a palavra preconceito por inveja. Tem um monte de gente que só sabe falar mal do trabalho dos outros. Mas quero ver criar algo de qualidade, que dê resultado. É difícil fazer sucesso no cinema brasileiro. E Xuxa faz muito bem seu trabalho. - A estatueta veio no momento em que você inicia as filmagens de O Mistério de Feiu¬rinha. O que o público pode esperar? Xuxa - Estou ansiosa. Será a primeira vez que vou apresentar meu anjo, a Sasha, na telona. E estará toda a família. O Lu fará os papéis de meu príncipe e do lenhador, pai da personagem de Sasha. Luciano - Fico imaginando nossa filha com a minha idade vendo esse filme. Eu e a mãe, jovens. Ela vai poder mostrar aos filhos, netos. Cinema fica, é para sempre. - E eventuais cobranças sobre Sasha? Isso preocupa? Xuxa - Podem questionar a mim. Mas agora estou dando a possibilidade de as pessoas também cobrarem da Sasha. E não queria isso. Mas nos últimos três filmes que fiz, ela sempre pede para participar. A preocupação aumenta porque nada pode dar errado. Temos um plano de filmagem e ela tem colégio e suas atividades. Mas como sempre trabalhei com crianças, me preocupo em respeitar os horários escolares. E se atuo com tantos baixinhos, imagina se não deixaria minha filha participar... Luciano - Também me preocupo. Uma coisa é o que escuto de mim e o que Xuxa escuta dela. Somos adultos, sabemos lidar. Mas teremos um cuidado especial e também confiamos muito na Tizuka Yamazaki (diretora). - O TV Xuxa realizou concurso para príncipe da Sasha no filme. Nunca pensou em fazer uma disputa para escolher o seu? Xuxa - Não. Iria ter fila de véinhos, uns cinquentões (risos). E já tenho meu príncipe no filme, o Lu, meio com cara de super-homem, mas tudo bem. - Há um ano e meio você disse que estava solteira porque era uma pessoa complicada de conviver. Depois disso, reatou com o Luciano. Foi a Xuxa que mudou? Xuxa - Eu continuo a mesma, uma pessoa difícil. O que mudou é que não estou mais sozinha. - O que é essencial para uma relação dar certo? Xuxa - Acredito em sinceridade, verdade e respeito. - Depois de Duendes 2, em 2002, você e Szafir voltam a trabalhar juntos. É difícil separar o pessoal do profissional? Luciano - Não dá para separar muito (risos). Mas na hora de atuar, somos profissionais. Xu é muito perfeccionista. Então, a responsabilidade para mim é grande. Xuxa - É complicado trabalhar com ele. Na outra vez foi difícil, a gente brigou antes mesmo de terminar o filme. Espero que agora seja melhor. Ele é chato (risos). Fazia umas coisas que eu não queria. Na hora do beijo, veio e me deu um selinho. Luciano - Mas foi o diretor que pediu. A chatinha é ela (risos). - O que acha mais admirável em Xuxa? Luciano - Antes de mais nada, a mãe que ela é. Tive um bom exemplo em casa com a minha. Mas nunca vi alguém tão presente como a Xu em relação a Sasha. Ela mudou a vida por completo com a chegada da filha. E outra coisa é a sua mania de perfeição no trabalho e em tudo o que faz. Ela também é cabeça dura, assim como eu. Somos muito diferentes em várias coisas, gostos. E tem a beleza também. Mas disso não preciso nem falar, é redundância.