Pabllo Vittar exalta forró dos anos 2000 no novo álbum 'Batidão Tropical': ''É uma viagem no tempo''

Com referências às bandas de forró dos anos 2000, Pabllo Vittar volta as suas origens com o contagiante álbum 'Batidão Tropical'

Bruno Cominatto Publicado sexta 25 junho, 2021

Com referências às bandas de forró dos anos 2000, Pabllo Vittar volta as suas origens com o contagiante álbum 'Batidão Tropical'
Pabllo Vittar exalta forró dos anos 2000 em Batidão Tropical - Divulgação

Nesta sexta-feira, 25, Pabllo Vittar (27) comentou sua experiência durante a produção do mais novo álbum, Batidão Tropical, durante coletiva de imprensa.

O CD, que conta com 9 faixas, dentre elas algumas regravações de bandas como Companhia do Calypso, é um verdadeiro compilado de nostalgia para quem aproveitou a era de ouro do forró e tecno brega nordestino durante os anos 2000.

Para a própria cantora, que nasceu em São Luís, no Maranhão, foi como olhar para o passado. “Voltar as minhas origens, a minha infância. Eu lembro que muitas dessas músicas, eu estava me descobrindo, estava me conhecendo e, eu, como criança viada, me sentia muito empoderada ouvindo os forrós, ouvindo o tecno brega, vendo a força que as meninas tinham, a potência da música em si”, revelou.

As várias inspiraçõesLimão com Mel, Banda MagníficosCalcinha Preta, entre outros, conseguiram resultar num álbum coeso que, segundo a artista, atinge sua proposta: “aquele forró mais cadenciado, uma bateria muito forte, as letras que sempre exaltam o sexo, o amor, a vontade”.

O casamento de Pabllo Vittar

Junto do álbum, a drag queen também fez sucesso com uma história de amor inusitada que acabou de ganhar um novo capítulo, Triste com T. A narrativa, que começa com Ama, Sofre, Chora, veio em sonho para Pabllo. “Sonhei que eu estava vestida de noiva, então, para esse primeiro single, eu pensei: ‘Preciso estar de noiva’. Quando a gente terminou de escrever o roteiro de ‘Ama, Sofre, Chora’, a gente já tinha 'Triste com T' de segundo single. Eu falei: ‘Não vamos lançar uma história solta, vamos pegar isso e deixar mais amarrado’”, explicou ela.

Com isso, temos um drama divertido de superação. “Eu fui deixada no altar, fiquei triste, mas ainda tô com tesão, fogo na bacurinha. Então, eu fui para a Luz de Mel sozinha”, contou. Mas o enredo não para por aí. Segundo a cantora, mais um pedaço da história está a caminho. “Tenho já um terceiro single em mente”, afirmou ela, que ainda deu uma dica: “Tô vendo que a galera no Twitter tá escutando muito essa música que eu quero como single”.

Além de continuar a trama, a artista também pretende manter o projeto da maneira mais clássica. “Eu quero fazer como as culturas do forró dos anos 2000, que tinham um volume. Eu quero fazer volumes desse projeto. Batidão Tropical Volume 2, por exemplo, com outras músicas que ficaram de fora. É um trabalho que eu quero levar para sempre”, disse. “É uma viagem no tempo. Pra mim, foi muito gostoso ter que ouvir todas as músicas e relembrar. E muito difícil também, porque, por mim, fazia um disco de 50 músicas”, brincou.

Mesmo longe dos fãs por conta da pandemia do coronavírus, Pabllo Vittar não vai deixar o público sem show. De acordo com a cantora, uma live especial deve acontecer próxima ao seu aniversário, em novembro, para também comemorar os 5 anos de carreira. “Vai ser um show super especial, com palcos, trocas de figurinos, balé. Vai ser um show virtual, aos moldes de ‘The Show’, do BLACKPINK [banda de K-Pop]”, declarou. E já temos spoilers: “Podem esperar todas as discografias. A gente vai levar o ‘Batidão Tropical’ nesse show, que já é um ensaio para os festivais do ano que vem”, completou.

Batidão Tropical já está disponível em todas as plataformas digitais. O novo clipe, Triste Com T, você confere logo abaixo.

Confira o vídeo de 'Triste com T', de Pabllo Vittar:

Último acesso: 05 Dec 2021 - 14:49:49 (392878).

Leia também

TV CARAS