Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Música / Lançamento

Lauana Prado abre o coração sobre a sua volta aos Tocantins com o álbum 'Natural'

Em entrevista exclusiva, Lauana Prado revela detalhes sobre a gravação e o lançamento do seu mais novo álbum, Natural

Natalia Queiroz Publicado em 01/10/2021, às 11h16 - Atualizado às 11h25

Lauana Prado retorna às suas origens com o álbum 'Natural' - Divulgação
Lauana Prado retorna às suas origens com o álbum 'Natural' - Divulgação

Nesta sexta-feira, 1, Lauana Prado (32) divulgou para os fãs o seu mais novo projeto, o álbum Natural. Composto por três atos, o trabalho levou a cantora de volta ao estado de Tocantins, onde cresceu e iniciou a sua carreira artística.

Em entrevista exclusiva para a CARAS Digital, a artista revelou mais detalhes sobre a gravação e o processo de montagem do disco.

Natural de Goiânia, ela se mudou ainda criança para Araguaína, no Tocantins, onde descobriu o seu interesse e dom para a vida musical. Sobre o projeto, Lauana revelou que a sua ideia foi reviver esses momentos após o período conturbado que estamos passando com a pandemia do convid-19.

"A minha ideia, sempre tendo um pensamento positivo, era de fato pensar no recomeço, de se reconectar com as pessoas, de voltar a fazer os shows. Esse recomeço me fez vibrar muito dentro da perspectiva de reconexão com o início, voltar às origens, onde tudo começou", disse.

E declarou que durante o tempo em que ficou em casa, sem os shows, tentou ao máximo compôr: "Eu quis extrair o melhor desse tempo, dessa disponibilidade. O 'Natural' nasceu de fato na necessidade de trazer algo novo com uma mensagem que fosse condizente com o momento que estamos vivendo e, principalmente, tentar otimizar positivamente esse tempo para fazer um trabalho ainda mais profundo, com mais densidade artística e mais significado em todos os aspectos, principalmente com a música, que é uma coisa que as pessoas querem ouvir e sentir. Foi algo gratificante e revigorante".

Para a criação do repertório, a cantora se reuniu, com mais dez autores, em um camp onde eles começaram a trabalhar nas composições das faixas. No total, o álbum possui 17 faixas, que serão dividas: no primeiro lançamento 8 e nos próximos 2 volumes a distribuições as outras canções.

"A gente precisava dar um tempo para as pessoas consumirem esse trabalho. Então a ideia é não soltar tudo de uma vez pro público assimilar a mensagem do projeto", explicou ela.

Além disso, a artista revelou que esse confinamento de composições gerou ótimos frutos, que podem ser utilizados no futuro. "Era uma vontade muito grande do meu coração, mas eu não tinha tempo para isso. Deu muito certo, então eu acredito que vamos adotar isso para os outros projetos".

LAUANA PRADO CONTA SOBRE AS GRAVAÇÕES NO JALAPÃO

Toda a parte visual do trabalho foi gravada no Parque Estadual do Jalapão, uma área de preservação ambiental situada a leste do Tocantins. E entrando no conceito, os videoclipes foram rodados durante o nascer do sol, em 11 dias.

"Tem toda a conexão com o recomeço, um novo dia. Foram onze dias de gravação, todos os dias acordando 2h para começar a produção e iniciando as gravações às 4h30, pegando o nascer do sol. Tudo tem uma simbologia nesse trabalho", declarou.

Ela ainda relembrou alguns 'perregues chiques' durante a viagem: "O Jalapão é um lugar lindo, porém que tem pouquíssima estrutura, eu diria que passamos por um 'perrengue chique'. Tinha que andar com repelente, protetor solar, volta e meia não tinha sinal de celular. A gente se divertiu muito e ao mesmo tempo, muito difícil, porque tivemos dificuldade com relação ao horário, mas foi uma viagem revigorante, foram dias de muita entrega e resiliência", refletiu.

MÚSICAS COM MENSAGENS FORTES

Durante o bate-papo, Lauana revelou quais as músicas que ela está mais animada para que os seus fãs escutem. São elas, Zap e Pegada Fraca.

Sobre a primeira, que será o single, ela contou: "É um papo que fala sobre a vida que a gente tem nas redes sociais versus a vida real, no offline. A música tem um apelo voltado para 'o melhor da vida, vivemos no offline'", disse, garantindo que o público vai se identificar bastante.

Já sobre Pegada Forte, a artista disparou: "Discurso de empoderamento feminino muito bacana, tem o deboche, um lado mais ardiloso, que tem tudo a ver comigo, é 100% a minha cara e acho que muitas meninas vão se conectar com isso", concluiu.