Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Homens presos por planejar morte da cantora Joss Stone têm sentença reduzida

Kevin e Junior pretendiam sequestrar, roubar e assassinar a cantora em junho de 2011

CARAS Digital Publicado em 21/05/2014, às 14h38 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Joss Stone - Léo Franco/AgNews
Joss Stone - Léo Franco/AgNews

Kevin Liverpool Junior Bradshaw, condenados por planejar o sequestro, roubo e assassinato da cantora Joss Stone tiveram suas sentenças reduzidas pela justiça do Reino Unido.

Liverpool, anteriormente condenado à prisão perpétua e a passar dez anos e oito meses antes de pedir a revisão da pena, agora deverá esperar seis anos e meio para pedir a apelação na corte.

Bradshaw também teve a pena diminuída de 18 para dez anos. Em 2016, ele já poderá pedir a liberdade condicional. Na época, a defesa de Junior alegou que ele sofria de esquizofrenia e possuia QI baixo. Mas entre a condenação e a revelação da pena, Junior não pediu tratamento médico, o que fez com que a Justiça decidisse sobre o tempo que passaria na prisão.

+ Joss Stone faz sua turnê Total World Tour em Lesoto, na África

Os dois foram presos nos arredores da casa de Joss no condado de Devon, na Inglaterra, em junho de 2011. Eles portavam espadas de Samurai, cordas e um saco -- onde pretendiam esconder o corpo da cantora antes de jogá-lo num rio.

"Gostaria de agradecer a todos pelo apoio e carinho. Estou aliviada com o final do processo e por estes homens estarem distantes de causar mal a alguém", disse Joss para o site The Mirror no começo de abril do ano passado.