Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Agnaldo Rayol recebe homenagem no palco

Ícone da música brasileira volta ao passado e se emociona com musical

CARAS Publicado em 23/11/2014, às 09h36 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Stela Maria Rodriygues, Mona Vilardo, Marcelo Nogueira, Agnaldo Rayol e Fabricio Negri - PAULO MUMIA
Stela Maria Rodriygues, Mona Vilardo, Marcelo Nogueira, Agnaldo Rayol e Fabricio Negri - PAULO MUMIA

Ao longo de suas cinco décadas de triunfal carreira, Agnaldo Rayol (76) se tornou um dos ícones da música brasileira, cantando e encantando gerações. Mas, na estreia do musical Agnaldo Rayol – A Alma do Brasil, o astro ficou com a voz embargada e sem saber o que dizer. “Não sei explicar o que estou sentindo. É uma honra sem tamanho poder receber uma homenagem como esta em vida. Estou de boca aberta, emocionadíssimo”, disparou ele após o espetáculo, no Centro Cultural dos Correios, no Rio de Janeiro.

Dirigido por Roberto Bomtempo (51), o musical traz no elenco Marcelo Nogueira (39), protagonista e idealizador do projeto, Fabrício Negri (30), Stela Maria Rodriygues (48) e Mona Vilardo (33), além de Marcelo Alonso (59) como diretor musical e Janaína Moura (34) como assistente de direção. “Estava ansioso, porque não me deixaram ver nada antes para ser uma surpresa. O Marcelo conversou muito comigo e me mostrou fotos com a caracterização, fiquei impressionado. Ele lembra muito o Agnaldo de 40 anos atrás. E que voz ele tem, esse menino é fantástico!”, vibrou Rayol. “Esta é a homenagem mais linda que já recebi na vida. São 57 anos de carreira e jamais vou esquecer esse dia. Um elenco maravilhoso, me vi completamente no palco. Uma produção de um bom gosto extraordinário, feita de uma forma simples, mas majestosa, como só a música pode proporcionar”, acrescentou ele.

Após batalhar três anos pela viabilização do projeto, Marcelo não cabia em si. “Agnaldo gravou seu primeiro disco numa agência dos Correios e hoje estamos aqui, no Centro Cultural dos Correios, prestando essa homenagem. É algo cíclico”, destacou o talentoso ator. “Sou tenor e ele é barítono, então, foram anos de muito estudo e também de muita pesquisa em livros, discos e vídeos. A reação da plateia é impressionante e me faz ter certeza de que valeu a pena”, pontuou Marcelo.

Acompanhado de Maria Gomes de Oliveira Rayol (76), sua secretária há 50 anos, que, de tão próxima, até ganhou o sobrenome famoso, Agnaldo Rayol se emocionou ao recordar amigos como Hebe Camargo (1929– 2012), interpretada por Stela Maria. “Não sou saudosista, mas sinto saudades. Principalmente da minha grande amiga Hebe. Ela deve estar aplaudindo de pé lá no céu”, brincou ele. A pedido do público, a noite terminou com um pocket show de Rayol, que cantou A Noite do Meu Bem, Paz do Meu Amor e Carinhoso.