Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Música / Sem paciência!

Harry Styles rebate críticas de possível marketing por trás de estética queer: ''Faz sentido?''

Harry Styles rebate críticas sobre o visual do seu novo álbum e reflete sobre rótulos na sexualidade

CARAS Digital Publicado em 16/12/2019, às 17h32 - Atualizado às 17h32

Harry Styles nos bastidores do programa 'Saturday Night Live' - Foto/SNL
Harry Styles nos bastidores do programa 'Saturday Night Live' - Foto/SNL

Desde o hiatus do One Direction, as pessoas andam observando e se perguntando sobre a sexualidade de Harry Styles. O britânico que, até então, se intensificou nos últimos tempos para empregar uma estética queer no seu novo trabalho.

O cantor está trabalhando na divulgação do seu novo álbum, oFine Line, lançado na última sexta-feira, 13. Desde então, ele sendo questionado por conta da estética e até mesmo acusado de usar isso como uma forma de publicidade.

Durante uma entrevista, o astro foi perguntado por uma repórter britânica do The Guardian sobre as acusações que vinha sofrendo de ter “usado isso para uma estratégia de marketing” a partir de sua mudança de visual e se ele fez isso pra tentar se manter interessante para a comunidade LGBTQI+.

Direto, o cantor de Lights Up disse que o problema está na verdade na busca das pessoas por um rótulo de sexualidade, o que em sua opinião não faz sentido. “Não é como se eu estivesse guardando uma resposta [bissexualidade], protegendo-a, segurando. Não é o caso de: ‘Não estou lhe dizendo porque não quero lhe contar’. Também não é algo do tipo: ‘Oh, isso é meu e não é seu’. É apenas… ‘Quem se importa? Faz sentido pra vocês? (…) Eu tenho uma vida privada, você só não tem que saber sobre isso”, explicou.

Durante o MET Gala 2019, fugiu completamente da masculinidade tóxica e exibiu um look totalmente andrógino, combinação de características masculinas e femininas, em sua chegada. Aproveitando para falar sobre isso, ele revelou. “Em se tratando de como quero me vestir e como será a capa do álbum, costumo tomar decisões baseado nos colaboradores que escolho. Quero que as coisas pareçam de uma certa maneira. Não para me fazer parecer gay ou hétero ou bi, mas porque acho legal. No momento em que você se sente mais confortável consigo mesmo, tudo isso fica mais fácil”, contou.

Recentemente, após anunciar uma grande turnê pelo mundo, inclusive o Brasil, Harry Styles voltou a explicar sobre o conceito e a criação do seu novo álbum. “Fazendo esse disco, às vezes em que eu estava feliz de verdade foram as mais felizes da minha vida, mas as vezes em que estava para baixo foram as mais tristes também”, explicou o cantor.