Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Gêmeas Maiara e Maraisa contam que namorados já confundiram as duas

Fazendo 28 shows por mês, as irmãs falam sobre a convivência 'entre tapas e beijos' na estrada

Kellen Rodrigues Publicado em 14/06/2016, às 11h33 - Atualizado às 11h42

Maiara e Maraisa - Thiago Duran/Agnews
Maiara e Maraisa - Thiago Duran/Agnews

As irmãs Maiara e Maraisa tinham apenas cinco anos quando participaram de um festival de música pela primeira vez. Não pararam mais. Hoje, as gêmeas arrastam multidões em shows Brasil afora e vêm colhendo os frutos de sucessos como No Dia Do Seu Casamento, Mexidinho e 10%.

Conquistar seu espaço como dupla feminina em um mercado dominado por homens - como o da música sertaneja - não foi fácil. Mas elas acreditam que abriram espaço para novas artistas do mesmo segmento. "Tenho certeza que vai ser mais fácil para a mulherada", diz Maiara.

Em bate-papo com CARAS Digital, elas contam como é a convivência, falam de planos de casamento e confessam que já foram confundidas por ex-namorados. 

Confira!

- Que avaliação vocês fazem da carreira?
Maraísa: A gente tem uma historinha bem longa. O pessoal acha que Maiara & Maraisa estourou do nada, mas cantamos desde os cinco anos de idade. Já passamos tudo quanto é tipo de barreira, mas Deus tem abençoado tanto que a gente vê que toda luta vale a pena.

- Que dificuldades enfrentaram no início da carreira?
Maiara: Para mulher o mercado sertanejo é muito difícil. A gente morou em São Paulo e sonhava em ter oportunidade. Fomos para Goiânia, onde começamos a escrever nossa história, a compor, batalhar um espaço como dupla feminina no Brasil e as coisas começaram a acontecer. Ver as pessoas cantando todas as nossas músicas é uma realização de um sonho porque o mercado realmente era difícil. Mas estamos abrindo portas. O pessoal estava contando que o Caetano (Veloso) deu uma entrevista falando que esse movimento feminino no sertanejo está comparado à Tropicália. Está chegando muita mulher e vai fixar, tenho certeza que vai ser mais fácil para a mulherada, elas não vão precisar passar pelo que a gente passou, se Deus quiser.

- Vocês moram juntas? Como é a convivência?
Maraisa: A gente mora junta porque mora na estrada. Estamos fazendo em média 28 shows por mês. Aí não tem como morar em outro lugar. Mas a Maiara tem o apartamento dela também, a gente tem uma casa em comum, eu tenho outro lugar que eu durmo. Mas a gente praticamente vive junta. De vez em quando eu tenho vontade de matar ela... (risos)
Maiara: A Maraisa tem a personalidade muito forte, a gente chama ela de ‘a chefe’. Temos personalidades diferentes, todo mundo briga, é normal, a gente é normal. Tem os momentos que a gente se ama. É igual irmão e pronto, dá certo.
Maraisa: Nada que possa separar a dupla.

- Maiara, você está noiva, já tem data para o casamento?
Maiara: O trabalho agora está falando mais alto, vamos ver. Ano que vem se as coisas tiverem muito bem...
Maraisa: Ela vai casar se eu deixar, né? Eu tenho que autorizar. Sou irmã gêmea dela, tenho posse sobre ela (risos).

- Algum namorado já confundiu vocês?
Maiara: Já. Uma vez a gente estava com pijama igual, o namorado dela chegou no quarto e começou a beijar o meu rosto, eu estava dormindo.
Maraísa: O seu também já veio querendo me abraçar.
Maiara: Já confundiram, mas nunca aconteceu de beijar na boca ou ir pros finalmente (risos).

- Podem adiantar alguma coisa sobre o novo DVD?
Maiara: Estamos gerando, se Deus quiser em setembro ele nasce. Estamos escolhendo repertório, idealizando as coisas.