Fenômeno do hip hop, Hungria relembra início difícil: "Portas que não abriam"

O rapper comemora a marca de um bilhão de visualizações no YouTube: "A melhor parte é ser amado"

Publicado terça 30 janeiro, 2018

O rapper comemora a marca de um bilhão de visualizações no YouTube:
Hungria - Divulgação

O rapper Hungria começou 2018 conquistando uma marca expressiva: ele chegou a um bilhão de visualizações no YouTube. 

+ Rapper Hungria canta sua própria história em nova música; ouça 'Não Troco'

O número soma os sucessos do cantor, como o vídeo da nova música de trabalho, Não Troco, além do clipe Lembranças. A música, aliás, integra a trilha sonora de Malhação - Viva a Diferença. "Ter uma música na novela traz uma liberdade enorme, até porque o número de telespectadores reflete no seu público", diz ele.

Hoje fenômeno da música, ele lembra que nem sempre foi assim. "Grandes desilusões aconteceram no começo de tudo. Portas que não abriam, oportunidades que nunca surgiam e por muitas vezes o pensamento que não iria dar certo", admite. "O mais interessante de tudo isso é que o jogo virou. A maioria das pessoas passa a querer seu bem sem mesmo te conhecer pessoalmente. A melhor parte de tudo isso é ser amado", conta.

Em bate-papo com CARAS Digital o rapper fala do início da carreira, como lida com fãs, e conta qual a música com a qual mais se identifica.

Confira!

- Ter uma música em Malhação impactou em sua carreira?
Ter uma música na novela traz uma liberdade enorme, até porque o número de telespectadores reflete no seu público. As pessoas que já te conhecem passam a te admirar mais ainda e as que não conheciam seu trabalho ainda, passam a te conhecer. Não é nem questão de reflexo em carreira, é questão de um conceito, ter uma música em novela, em uma emissora grande como a Globo, traz um conceito pro artista.

- Quando você percebeu que era sucesso na música?
Acredito que o termômetro de todo artista é o público. Assim foi comigo, conseguia ver a crescente desses meus admiradores e eram mais vozes cantando junto comigo em cada show. Isso te faz enxergar que o sucesso está caminhando com você.

- Muitos artistas no começo da carreira passam perrengues, com você foi tranquilo ou teve um começo difícil?
Grandes desilusões aconteceram no começo de tudo. Portas que não abriam, oportunidades que nunca surgiam e por muitas vezes o pensamento que não iria dar certo. São pouquíssimas pessoas que te dão uma palavra de perseverança quando estamos na luta, a maioria quer te colocar pra baixo e falar que não é possível. Pra ser um conceito no meio que escolhi precisamos ser bem mais que cantor, precisamos ser atleta pra correr atrás daquilo que só você acredita e desviar daquilo que não quer seu progresso.

- Qual a coisa mais bacana do sucesso?
O mais interessante de tudo isso é que o jogo virou. A maioria das pessoas passa a querer seu bem sem mesmo te conhecer pessoalmente. Falam 'eu te amo' sem se quer ter te abraçado. Isso simboliza um amor de verdade, um amor puro. A melhor parte de tudo isso é ser amado.

- Qual a mensagem procura passar nas suas músicas?
Em cada letra que escrevo tem uma parte de mim ali, passo pro papel tudo que passa na minha cabeça. Escrevo tudo que sinto em determinado momento.

- Tem alguma música com a qual você se identifique mais?
Lembrança é a música que atualmente fala muito comigo. Ela relata toda minha infância e toda minha crença no sonho.

- Como é sua relação com os fãs? 
Por mais que falte oportunidade, gosto de me aproximar demais do meu público e respeito esse sentimento que existe em cada um deles. Sei que amam esse trabalho que faço e fiz.

Último acesso: 23 Nov 2020 - 22:34:14 (297490).

Leia também

TV CARAS